São Paulo tem 18 candidatos para duas vagas no Senado

Por Metro Jornal

Além de escolher os novos governadores e presidente, o brasileiro vai às urnas em outubro para renovar o Congresso e as assembleias legislativas. Em São Paulo, 18 candidatos disputam as duas novas cadeiras que o estado terá no Senado.

Entre os concorrentes estão 12 homens, seis mulheres e apenas um nome com experiência na Casa: Eduardo Suplicy (PT), que foi senador por 24 anos, não foi reeleito em 2014 e agora tenta a vaga novamente. Hoje ele é vereador na capital.

Entre os candidatos também estão deputados federais no exercício do mandato, como Major Olímpio (PSL), Mara Grabilli (PSDB) e Tripoli (PSDB); outro vereador na capital, Mario Covas Neto (Podemos); o ex-deputado federal e estadual Jilmar Tatto (PT); e os ex-prefeitos Marcelo Barbieri (MDB), de Araraquara, e Nivaldo Orlandi (PCO), de Embu das Artes.

Leia mais:
Ambev, Itaú e Volkswagen abrem vagas para trainee; veja como se inscrever
Explosão paralisa trabalhos em refinaria da Petrobras no interior de São Paulo

Os demais já disputaram cargos, mas não foram eleitos, ou estão participando de sua primeira eleição. Entre os novatos está Maurren Maggi (PSB), medalha de ouro no salto em distância na Olimpíada de Pequim, em 2008.

Na eleição passada, em 2014, quando havia apenas uma vaga ao Senado em jogo, 11 candidatos entraram na disputa em São Paulo.

Renovação no Senado

A bancada paulista será renovada em dois terços na Casa, isso porque os dois senadores do estado em fim de mandato não disputarão a reeleição. São eles: a senadora Marta Suplicy (MDB), que anunciou que está momentaneamente deixando a vida política, e o senador Airton Sandoval (MDB), que entrou no lugar de Aloysio Nunes (PSDB) – indicado para ministério –, e que também não está entre os concorrentes.

A dupla que for eleita (os eleitores votarão em dois candidatos, podendo escolher livremente entre os 18 concorrentes) fará companhia a José Serra (PSDB), eleito em 2014 e que tem mais quatro anos de mandato.

No Senado, o mandato é de oito anos, mas as eleições são realizadas a cada quatro. Em uma, o eleitor elege um senador e, na disputa seguinte, elege outros dois. Cada um dos 26 estados e o Distrito Federal têm três representantes, somando 81 cadeiras.

Calendário

  • 31 de agosto – Início do horário eleitoral gratuito em rádio e televisão
  • 9 de setembro – Data da primeira parcial da prestação de contas
  • 17 de setembro – Prazo final para impugnação de candidaturas pelo TSE
  • 22 de setembro – A partir desta data, nenhum candidato pode ser preso, apenas em flagrante
  • 2 de outubro – A partir desta data, nenhum eleitor pode ser preso, apenas em flagrante
  • 4 de outubro – Fim do horário eleitoral gratuito em rádio e televisão e do prazo para comícios e participação em debates
  • 7 de outubro – Primeiro turno das eleições
  • 11 de outubro – Debate da TV Band com candidatos a presidente
  • 12 de outubro – Início do horário eleitoral gratuito em rádio e televisão do 2º turno
  • 26 de outubro – Fim do horário eleitoral gratuito em rádio e televisão do 2º turno
  • 28 de outubro – Segundo turno das eleições

Candidatos ao Senado

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo