PF liberta transexuais exploradas

Por Metro Jornal

Próteses mamárias reutilizadas, uso de silicone industrial, exploração sexual, tráfico de pessoas, trabalho análogo à escravidão e surras com barras de ferro. Essa era a realidade a qual eram submetidas 14 mulheres transexuais vítimas de um esquema criminoso desmontado nesta quinta-feira por Polícia Federal, Ministério Público Federal e Ministério Público do Trabalho.

A operação Fada Madrinha cumpriu cinco mandados de prisão preventiva e  oito de busca e apreensão nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Goiás. Os suspeitos aliciavam as vítimas por meio das redes sociais com promessas de procedimentos estéticos e viagens à Itália.

As vítimas se mudavam para a cidade de Franca (400 km de São Paulo) e eram obrigadas pelos criminosos a se prostituir para pagar estadia e procedimentos estéticos proibidos, inseguros e superfaturados. Há relatos de necrose e deformação corporal. Os criminosos traficaram pelo menos 11 vítimas para a Itália no ano passado. 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo