Jovem é proibida de ter cachorro após rottweiller vítima de maus-tratos perder olho

Cadela chamada Tia foi encontrada com metade do peso que deveria ter e quase cega; agora, ela está totalmente recuperada e em novo lar.

Por BBC Brasil

Uma jovem escocesa que não alimentava seu cachorro direito e não procurou tratamento para o problema ocular do animal foi proibida de ter um animal de estimação por cinco anos.

A rottweiler Tia, de Emily Paton, foi encontrada extremamente magra e em "péssimas" condições pela Sociedade de Prevenção de Crueldades contra Animais (SPCA), entidade de defesa dos animais.

A cadela, que precisava urgentemente de cirurgia para remover o olho direito, foi entregue a outra família.

Paton, de 19 anos, também foi condenada a prestar 110 horas de serviços comunitários, sob supervisão, por um ano.

Em depoimento à Justiça, ela admitiu que causou sofrimento desnecessário à cadela.

Recuperação 'total'

Robyn Gray, funcionária da SPCA, disse que a rottweiler pesava metade do que deveria quando foi encontrado.

"Tia mal conseguia ficar de pé e estava em péssimas condições. Ela precisava de cirurgia urgente para retirar o olho direito, que havia se rompido", afirmou.

"Durante a operação, descobriu-se que o olho esquerdo estava prestes a se romper, então foram precisos cuidados adicionais para salvar a visão dela."

Segundo Gray, desde então, Tia se recuperou completamente. "Estamos satisfeitos em ver que Paton foi responsabilizada. Esperamos que ela reflita sobre se tem capacidade de cuidar de outros animais no futuro."

©
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo