Debate Band: assista ao programa na íntegra e leia resumo dos blocos

Por André Rigue/Portal da Band

Band realizou na noite desta quinta-feira (9) o primeiro debate entre os candidatos à Presidência da República. Estiveram presentes nos estúdios no Morumbi, em São Paulo: Alvaro Dias (PODEMOS), Cabo Daciolo (PATRIOTA), Geraldo Alckmin (PSDB), Marina Silva (REDE), Jair Bolsonaro (PSL), Guilherme Boulos (PSOL), Henrique Meirelles (MDB) e Ciro Gomes (PDT).

No primeiro bloco, os candidatos responderam a uma pergunta dos leitores do jornal Metro com o tema emprego. “Se eleito, que primeira medida tomará para estimular a contratação de trabalhadores. Como essa medida será implementada e a partir de quando e de onde virão os recursos”?

Ainda no primeiro bloco, os candidatos realizaram perguntas. Boulos confrontou Bolsonaro sobre privilégios e uma suposta funcionária irregular. Ciro questionou Alckmin sobre mudanças na reforma trabalhista. Daciolo indagou Alckmin sobre bancos, juros e urnas eletrônicas. Alvaro Dias perguntou para Bolsonaro sobre violência contra as mulheres. Alckmin debateu o tema saúde pública com Marina. Bolsonaro devolveu a pergunta para Alvaro Dias e falou sobre vices e BNDES. Em sua vez, Marina pediu para Alckmin explicar a aliança com o Centrão. Por fim, Meirelles falou de economia e criação de emprego com Alvaro Dias.

No segundo bloco, os candidatos responderam perguntas elaboradas por jornalistas da Band. Sérgio Amaral perguntou para Marina sobre déficit fiscal, com comentários de Meirelles. Rafael Colombo indagou Alckmin sobre facções criminosas nos presídios, e Bolsonaro replicou. Lana Canepa abordou o tema feminicídio com Alvaro Dias e Daciolo. Fábio Pannunzio questionou Ciro sobre reforma da previdência e Alckmin também analisou o assunto.

Sérgio Amaral voltou a perguntar e abordou investimentos com Daciolo e Boulos. Rafael Colombo apontou os candidatos Meirelles e Alvaro Dias para falar sobre fronteiras e a crise na Venezuela. Lana Canepa levantou um debate sobre aborto com Boulos e Marina. Fábio Pannunzio encerrou o bloco com o tema educação para Bolsonaro e Ciro.

No terceiro bloco, os candidatos voltaram a realizar perguntas entre eles. Alvaro Dias abordou o tema corrupção com Alckmin e falou sobre a Lava-Jato. Meirelles também escolheu Alckmin e apontou o assunto do Bolsa Família para discussão. Bolsonaro abordou as velhas formas de fazer governo com Daciolo. Alckmin perguntou para Marina sobre mudanças na educação.

Marina elegeu o tema transposição no Rio São Francisco para debate com Ciro. Boulos indagou Meirelles se ele era o candidato dos banqueiros. Daciolo perguntou para Ciro sobre o que seria o plano “URSAL” (União das Repúblicas Socialistas da América Latina). Por fim, Ciro escolheu o tema do endividamento da população para questionar Bolsonaro.

No quarto bloco, os candidatos voltaram a responder perguntas elaboradas por jornalistas da Band. Fábio Pannunzio escolheu Daciolo para falar sobre greve, com comentários de Meirelles. Lana Canepa falou sobre combate à corrupção com Alvaro Dias e Daciolo. Rafael Colombo levou ao debate o aumento dos salários dos ministros para Ciro e Alvaro Dias comentarem. Sérgio Amaral questionou Marina sobre a competitividade dos produtos brasileiros, com réplicas de Bolsonaro.

Ainda neste bloco, Fábio Pannunzio perguntou para Alckmin se ele contrataria alguém de má reputação para o governo, e o que ele faria com a farra de distribuição de cargos. Marina comentou. Lana Canepa trouxe o tema dos privilégios dos políticos para Bolsonaro e Boulos abordarem. Rafael Colombo pediu análise da defasagem da tabela do imposto de renda para os candidatos Boulos e Alckmin. Sérgio Amaral encerrou o bloco com pergunta para Meirelles e comentário de Ciro. O tema foi saúde.

No quinto e último bloco, os candidatos realizaram as considerações finais, com o tempo de 1min30s para cada.

 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo