Brasil tem sete mortes violentas por hora

Por Metro São Paulo

No ano passado, sete pessoas foram mortas de maneira violenta e intencional a cada hora em todo o país. Um total de 63.880 pessoas perderam a vida dessa forma em 2017, 3,7% a mais do que as 61.597 registradas em 2016 pelo Anuário Brasileiro de Segurança Pública.

O número compreende homicídios, latrocínios, lesões corporais seguidas de morte, homicídios de policiais e mortes em decorrência de ações das polícias. O total do ano passado, recorde, elevou de 29,9 para 30,8, a taxa de mortes por 100 mil habitantes no país.

O levantamento feito pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública mostra que em média um policial civil ou militar foi morto por dia em situação de confronto no ano passado, num total de 367, a maior parte (290) quando estava fora de serviço. O número representa queda em relação a 2016.

No outro lado, as mortes de civis em ações policiais cresceram 21,4%, de 4.237 para 5.144.

Para o diretor-presidente do Fórum, Renato Sérgio de Lima, não há solução mágica que reverta o quadro de aumento das mortes violentas. “Os recursos são escassos, trabalha-se muito, mas desarticuladamente.” A entidade defende que o país tenha ações coordenadas das políticas de prevenção e combate à violência.

Estupros e mulheres
A taxa de estupros por 100 mil habitantes cresceu no ano passado, de 26,7 para 28,9, alta de 8,4%. Em números absolutos, foram 60.018 registros, o que significa que uma pessoa foi estuprada a cada dez minutos.

O relatório levantou ainda 1.133 feminicídios em 2017 e 606 lesões corporais dolosas por dia devido a violência doméstica.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo