Há 30 anos, a TV perdia Ramón Valdés, o 'Seu Madruga'

Por Neto Del Hoyo - Metro Maringá

Quem disse que o Seu Madruga nunca trabalhou se enganou feio!

Entre um bico aqui, um trambique ali, ele sempre estava procurando uma maneira de conseguir um tostão. Mas o pobre coitado não tinha dinheiro para trocar a velha calça jeans e a camiseta preta surrada, e muito menos para pagar os 14 meses de aluguel ao Sr. Barriga.

Nome mais aclamado do seriado Chaves pelo público brasileiro, o personagem ganhou vida – e bofetadas – com o ator e comediante Ramón Valdés, que morreu há exatos 30 anos vítima de um câncer.

Leia mais:
Bienal de São Paulo: mulheres dominam debate nesta quinta-feira
Insatiable: reação negativa à série da Netflix é justificável?
O Animal Cordial, nos cinemas nesta quinta, é terror que explora medos tipicamente brasileiros

Don Ramón – que por aqui virou Madruga porque os dubladores achavam que combinaria com a cara do ator, de quem virou a noite na madrugada – era o coração do seriado. Com seu humor escrachado e infantil, fazia o papel de escada, dando suporte para quase todas as piadas do programa.

Se na Vila mais famosa da TV ele se reinventava a cada episódio, na vida real, Ramón foi um ator completo, iniciando a carreira na era de ouro do cinema mexicano (entre 1936 e 1959). Ele foi artista de circo e também fez participações em mais de 50 filmes, entre eles um em que interpretava um personagem homossexual. Embora tenha se destacado como Seu Madruga, atuou na série Chapolin Colorado com papéis como o pirata Alma Negra e a paródia aos EUA Super Sam.

Mas foi o jeitão malandro do Seu Madruga, de bem com a vida – mesmo devendo 14 meses de aluguel – que conquistou o Brasil ensinando, entre outras coisas, que “a vingança nunca é plena, mata a alma e envenena.”

Um guia sobre o Seu Madruga:

Seu Madruga 01
Seu Madruga 02
Seu Madruga 03
Seu Madruga 04
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo