Crime: Brasil teve 63,9 mil mortes violentas em 2017

Por Metro Jornal

O número de mortes violentas intencionais no Brasil subiu 2,9% em 2017, segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública divulgado na manhã desta quinta-feira (9) pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Foram 63.880 mortes, o que equivale a 175 mortes por dia – ou sete por hora.

Dessas mortes, 55,9 mil foram por homicídios dolosos (quando há a intenção de matar), 2,5 mil latrocínios (roubo seguido de morte) e quase mil lesões corporais que terminaram em óbito das vítimas.

Leia mais:
Punição em caso de importunação sexual fica mais rigorosa
Criminosos incendeiam delegacia em Nazaré Paulista

O levantamento também aponta que 367 policiais foram assassinados durante o serviço ou durante a folga no ano passado. Outros 5,1 mil morreram por intervenções policiais, um crescimento de 20% comparado a 2016.

A média da taxa de mortes violentas intencionais no país ficou em 30,8 por 100 mil habitantes. Estados com taxas maiores foram o Rio Grande do Norte (68), o Acre (63,9) e o Ceará (59,1). Já os Estados com as menores taxas foram São Paulo (10,7) e Santa Catarina (16,5), além do Distrito Federal (18,2).

O anuário também compilou o número de pessoas desaparecidas em 2017: foram 82,7 mil.

Crime contra a mulher

Segundo o fórum, 1.133 mulheres tiveram mortes registradas como feminicídio – tipificação que classifica o motivo do assassinato apenas pelo gênero. O número de estupros teve um aumento de 8,4%, subindo de 55 mil em 2o16 para 60 mil em 2017. Outras 6 mil prestaram queixa de tentativa de estupro.

As delegacias de todo o país também registraram 221,2 mil casos de violência doméstica enquadrados na lei Maria da Penha, que completou nesta semana 12 anos. São 606 casos por dia.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo