MP se diz contra liberdade de Suzane Von Richtofen

Por Metro Jornal

O MP-SP (Ministério Público do Estado de São Paulo) manteve sua posição contrária à progressão de pena de Suzane Von Richtofen para o regime aberto mesmo após um novo laudo ser apresentado.

Em maio, ela foi submetida ao teste de Roschrch, que, segundo a análise de psicólogos apontou que Suzane é egocêntrica, narcisista e influenciável para condutas violentas. Com o resultado, o MP opinou que ela deveria ficar presa.

Leia mais:
Acesso ao Minhocão pela praça Marechal Deodoro terá base da GCM
Polícia Militar fica até ‘pacificar’ Paraisópolis, diz SSP

A defensoria, que cuida da defesa de Suzane, por outro lado, apresentou um outro laudo sobre o teste. O órgão relatou à Justiça que os pontos ressaltados pelo MP podem ser encontrados em qualquer pessoa, mesmo uma que não tenha cometido nenhum crime.

Laudo de Suzane

No laudo extra, a defensoria levantou ainda outros pontos do teste, como Suzane não ter apresentado característica de periculosidade e ter consciência do que fez. A recomendação da defesa é para que ela faça psicoterapia pós cárcere.

Suzane foi condenada em 2006 a 39 anos de prisão por ter matado seus pais. Atualmente ela está no regime semiaberto, que dá direito a algumas saídas por ano, no Natal por exemplo. Há mais de um ano, porém, ela tenta passar para o regime aberto.

O caso está em segredo de Justiça e ainda não tem data para ser julgado.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo