Correios: Funcionários seguram greve após intervenção da Justiça

Por Luccas Balacci

O TST (Tribunal Superior do Trabalho) interferiu nas negociações entre a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos e seus funcionários, que ameaçam entrar em greve por aumento salarial. No despacho conciliatório, publicado na terça-feira (7), o órgão deferiu que a nova proposta da estatal seja apreciada pela categoria e que ela só seria válida caso os servidores não paralisassem os trabalhos.

Em assembleia, os servidores decidiram acatar à Justiça. Segundo o Sintect-SP (Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios Telégrafos e Similares de São Paulo), a categoria irá manter as negociações até a próxima terça-feira (14), quando uma nova reunião definirá os rumos das manifestações.

Leia mais:
Receita abre consulta ao 3º lote de restituição do Imposto de Renda
Atos de vandalismo contra semáforos dobram na cidade de São Paulo

Os funcionários dos Correios pedem um aumento de 5%, além da reposição integral da inflação nos salários e um aumento linear de R$ 300. Entre outras demandas estão o retorno do convênio médico e a manutenção de benefícios que poderão ser cortados, como tíquete de férias, adicional de férias de 70% e vale-cultura.

Em resposta, os Correios propuseram um aumento de 2,21% – cerca de 60% da inflação acumulada do ano passado.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo