Piloto evitou tragédia maior, diz sobrevivente da queda de avião no Campo de Marte

Por Metro Jornal

“Eu confesso que ele fez de tudo para evitar um acidente de maiores proporções; preparou toda a equipe de resgate no solo e nos preparou para um possível impacto.” O depoimento de Geraldo Denardi, dono do avião que caiu e explodiu no aeroporto Campo de Marte no último domingo (29), defende o piloto, Antonio Traversi, a quem chama de “amigo particular”.

Traversi ficou preso nas ferragens e foi o único dos sete ocupantes do avião bimotor a morrer no acidente. Denardi e outros dois sobreviventes já receberam alta. Os outros três passageiros permanecem internados e estáveis.

Ainda não se sabe o motivo do acidente, que está sendo investigado pelo Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos). Segundo a FAB (Força Aérea Brasileira), a caixa-preta do avião já foi recuperada. O instrumento é responsável por gravar os diálogos do piloto do avião, seja com outros passageiros, seja com a torre de controle de tráfego aéreo. Assim, a caixa-preta será mais um elemento a ser considerado na investigação.

Segundo funcionários do aeroporto, o piloto havia entrado em contato com a torre de controle e avisado que estava com um problema no trem de pouso, o que deixou as equipes de bombeiros de prontidão para o resgate. Na quarta tentativa de pousar, o avião capotou no ar, caiu e explodiu. Cinco passageiros ainda conseguiram caminhar e deixaram sozinhos a aeronave em chamas.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo