Em vídeo, 'Doutor Bumbum' fala em 'fatalidade': 'É uma injustiça comigo'

Por Metro Jornal

O médico Denis César Furtado publicou, nesta quinta-feira (19), uma série de vídeos com a sua versão sobre a bioplastia realizada pela bancária Lilian Calixto, que veio a falecer horas depois em um hospital na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro.

Segundo ele, que é conhecido nas redes sociais como "Doutor Bumbum", o caso foi uma "fatalidade", como a que acontece com qualquer médico. Ressaltando sua experiência, ela diz que já realizou este procedimento 9 mil vezes. "É uma injustiça o que estão falando de mim na televisão, me acusarem de não ser médico. Eu tenho CRM antigo. É uma injustiça dizerem que é um procedimento que não é habilitado. Estão dizendo que eu aplico silicone industrial."

Furtado, em seguida, declara que compra por mês 25 litros de PMMA 30%, substância utilizada para preenchimentos corporais e faciais. O produto é aprovado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), desde que aplicado em pequenas quantidades e para situações específicas, como em pacientes com HIV. "Vocês que estão mentindo para me prejudicar (…), querendo apenas aparecer nos holofotes. Serão processados, certamente."

Leia mais:
‘Doutor Bumbum’ é preso no Rio de Janeiro
‘Doutor Bumbum’ tem registro cassado pelo Conselho Regional de Medicina
Após caso ‘Dr. Bumbum’, médico alerta sobre resultados ‘milagrosos’ nas redes sociais

Dr. Bumbum Denis César Furtado e sua mãe, Maria de Fátima, foram presos nesta quinta (19) / PMERJ/Divulgação

Sua versão do caso

O médico, que teve seu CRM cassado pelo Conselho Regional de Medicina de Brasília também nesta quinta-feira, contou sua versão do que teria acontecido após a intervenção, que terminou por volta das 19h20. "A paciente saiu íntegra do meu consultório. Saiu andando, desceu escadas, conversou, riu, conversou até com uma outra paciente que estava lá. [Estava] se sentindo muito bem."

O pagamento teria sido realizado às 20h. Três horas e meia depois, ela teria se sentido mal, com uma queda de pressão. O médico então sugeriu que eles fossem ao hospital para avaliar a situação, "quem sabe tomar um soro e melhorar". Lilian teria chegado no local andando e lúcida, e veio a falecer horas depois.

Perseguição

Depois de quatro dias foragido da polícia, Furtado decidiu fazer um pronunciamento. A demora, segundo ele, foi motivada por uma perseguição que sofreu. "Eu não imaginava o que era. Se era bandido, se era represália da família da vítima. Até agora, não sei. Mas sei que estou sendo culpado de um crime que não cometi e isso será julgado e comprovado porque a Justiça funciona."

Veja os vídeos:

Parte 1

A post shared by Dr. Denis Furtado (@drdenisfurtado) on

Parte 2

A post shared by Dr. Denis Furtado (@drdenisfurtado) on

Parte 3

A post shared by Dr. Denis Furtado (@drdenisfurtado) on

Parte 4

A post shared by Dr. Denis Furtado (@drdenisfurtado) on

Parte 5

A post shared by Dr. Denis Furtado (@drdenisfurtado) on

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo