Leitura facial deve acabar com 3 mil fraudes por dia em São Bernardo

Por Cadu Proeiti - Metro Jornal ABC

Apresentado ontem pela Prefeitura de São Bernardo, o sistema de leitura facial nos ônibus municipais da cidade deve acabar com média de 3 mil fraudes diárias feitas por quem se beneficia das gratuidades no transporte público sem ter direito.  

Segundo o prefeito Orlando Morando (PSDB), a administração municipal fez levantamento e constatou que entre 5% e 10% das viagens gratuitas eram fraudadas. Ou seja, feitas por usuários que deveriam pagar passagem, mas  utilizavam o cartão de quem tem o benefício para andar de graça.

Os ônibus do município registram, segundo o chefe do Executivo, média mensal de 1 milhão de viagens gratuitas, concedidas a deficientes, idosos, estudantes, aposentados e pensionistas. Assim, a média de fraudes apontada pelo estudo feito pelo município fica entre 100 mil e 50 mil por mês ou entre 3,3 mil e 1,65 mil diariamente.

Para tentar acabar ou pelo menos minimizar os “gatos” é que está sendo implantando o novo sistema, diz o prefeito. A biometria facial vai comparar o rosto do usuário com a foto registrada no momento em que é feito o cadastro para obtenção do benefício.

Em caso de não reconhecimento, o cartão será bloqueado. O passageiro será notificado e terá dez dias para comprovar que, de fato, é beneficiário da gratuidade.  Caso não faça isso no prazo, o benefício será cancelado. O sistema custou cerca de R$ 3 milhões, investimento feito pela SBCTrans, empresa que administra o sistema.

Até o momento, 210 ônibus, dos 425 de toda a frota, já contam com o equipamento. A promessa é que nos próximos três meses todos os coletivos municipais estejam com a biometria facial, afirma Morando.

Repasse

A prefeitura repassa cerca de R$ 2 milhões por mês à SBCTrans pela gratuidade concedida a deficientes, idosos, aposentados e pensionistas. 

“Se tem gente burlando o sistema, alguém paga por isso. Em grande parte dos casos, é dinheiro público que está sendo gasto desnecessariamente. Esse novo sistema, que vai diminuir as fraudes, pode resultar até em preço da tarifa menor a longo prazo”, comentou o presidente da ETCSBC (Empresa de Transportes Coletivos de São Bernardo), Ademir Silvestre.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo