Mães prometem ‘mamaço’ após proibição em terminal de Santo André

Por Vanessa Selicani - Metro Jornal ABC

Após a denúncia de uma jovem que diz ter sido proibida de amamentar no Terminal Vila Luzita, em Santo André, um grupo de mães promete realizar “mamaço” nesta quinta-feira , às 10h, no local.

Até a tarde desta quarta, ao menos 149 pessoas já haviam confirmado presença no evento marcado pelo Facebook. A dona de casa Thaís Magalhães Santina, 21 anos, afirma que dois homens a impediram de amamentar o filho Otto, de um mês, na terça-feira. De acordo com ela, a dupla disse que o ato era atentado ao pudor e que chamaria a Polícia Militar. Ela ainda teria sugerido ir ao banheiro que fica antes das catracas para amamentar o filho, mas foi informada que teria de pagar nova tarifa. Thaís afirma que os dois homens vestiam uniformes de funcionários do local, mas que não quiseram se identificar.

A amamentação em locais públicos e privados é garantida por lei estadual    aprovada e regulamentada em 2015. A multa para caso de descumprimento é de R$  616,80.

A doula Cristiane Vani, 32 anos, uma das organizadoras do “mamaço” marcado para hoje, afirma que muitas mulheres têm apoiado o movimento. “Quanto mais mães amamentarem em público, mais natural o ato vai ser”, afirma. Ela conta que é mãe de um bebê de cinco meses e muitas vezes sente olhares intimidadores quando amamenta em pública.

A Suzantur, administradora do terminal, disse em nota repudiar atitudes como a ocorrida no local. A empresa afirma ter checado imagens das câmeras de segurança do terminal e dos ônibus, mas não ter encontrado até agora a passagem da mulher. Nenhum funcionário relatou ter presenciado o caso.

“Informamos que está sendo registrado um boletim de ocorrência, afim de que as autoridades competentes intervenham para a elucidação do fato, contando com nossa integral colaboração, para que os responsáveis sejam punidos de acordo com a lei”, diz em nota.

A Prefeitura de Santo André afirma considerar inaceitável qualquer restrição ao direito da amamentação. A administração acompanha as investigações sobre o caso. “Com base no resultado dessa apuração, constatado o fato relatado pela mãe, a autarquia (SAtrans, que gerencia o transporte municipal) vai aplicar as penalidades cabíveis à empresa concessionária.”

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo