Mãe é impedida de amamentar em terminal de ônibus de Santo André, em SP

Por Metro Jornal

Uma passageira do terminal de ônibus Vila Luzita, na cidade de Santo André, em São Paulo, afirmou ter sido impedida de amamentar seu bebê por três seguranças do local.

Leia mais:
Meninos resgatados em caverna estão saudáveis e sem sinais de estresse
Quarenta e cinco casos de assédio sexual foram registrados durante Copa

Em entrevista ao G1, Thais Magalhães, de 21 anos, contou que estava com seu filho de um mês quando foi abordada pelos seguranças. Eles disseram a ela que amamentar no local era considerado atentado violento ao pudor e que se insistisse chamariam a polícia.

"Eu perguntei se eu não poderia sair, ir até o banheiro e amamentar lá, mas me disseram que não, que se eu saísse não poderia voltar mais. Eu disse que pagaria de novo para entrar se fosse preciso porque o bebê precisava mamar, mas me disseram que se eu insistisse eles chamariam a polícia", disse Thais ao G1.

A Prefeitura de Santo André informou que não existe nenhuma lei municipal que impeça a amamentação em qualquer lugar público. A empresa que cuida do terminal Vila Luzita está sendo cobrada sobre um posicionamento.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo