Jovem de 19 anos é condenada a prisão perpétua na Argentina

Por Victória Bravo

Na última terça-feira Nahir Galarza (19) foi considerada culpada da morte do seu namorado Fernando Pastorizzo (21) e condenada à prisão perpétua em uma decisão unânime e histórica para a Argentina.

Para a corte, os dois tiros que a jovem disparou contra Fernando na madrugada do dia 29 de dezembro de 2017 foram “intencionais”.

“Houve um primeiro tiro nas costas, à queima-roupa, e um tiro direto. A hipótese da defesa foi destruída”, disse a justiça diante da declaração de disparo acidental feita por Nahir.

De acordo com a agência de notícias argentina “Todo Noticias”, durante o julgamento a ligação entre Nahir e Pastorizzo foi confirmada, o que se tornou agravante e determinou a sentença de prisão perpétua.

A decisão é histórica na Argentina, uma vez que a estudante de direito é a mulher mais jovem a receber a pena máxima.

O crime

Nahir Galarza, 19 anos, confessou ter atirado em seu namorado, Fernando Pastorizzo, 21, com a arma do seu pai. A revelação veio depois que o corpo do jovem foi encontrado ao lado de uma estrada em Gualeguaychú, na Argentina.

Segundo o El País, as declarações das famílias e dos amigos dos jovens revelam uma relação conturbada em que o casal havia tentado se afastar várias vezes.

Após o assassinato e antes da confissão, Nahir publicou uma mensagem macabra no seu Instagram se referindo a Pastorizzo:

“Cinco anos juntos, brigados, indo e vindo, mas sempre com o mesmo amor. Te amo para sempre meu anjo.”, escreveu a jovem.

Foto Reprodução / Instagram

Eles não eram "namorados"

Marcelo Galarza, pai de Nahir, declarou que à mídia argentina que os jovens não tinham uma relação assumida.

A declaração poderia servir para que a jovem enfrentasse um crime de "homicídio simples", entre oito e 25 anos de prisão, em vez de um "homicídio agravado pelo vínculo", condena que levou a jovem à prisão perpétua.

Agressões

O pai de Nahir também disse à imprensa argentina que Fernando Pastorizzo já havia agredido sua filha, mais de uma vez.

Foi confirmado que Nahir e uma amiga agrediram Pastorizzo fora de uma casa noturna um dia antes do assassinato.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo