Dados sobre vacinação contra pólio opõem São Paulo e União

Por Metro Jornal

O alerta feito pelo Ministério da Saúde sobre os baixos índices de vacinação contra a poliomielite, com os números nas cidades com menor cobertura, provocou reação da Secretaria Municipal da Saúde. É que o ministério divulgou que a cidade vacinou apenas 30,6% das crianças até 5 anos, enquanto a administração municipal registra 84,8% desse público imunizado.

Em um ponto, as duas instâncias concordam: a cidade está sob risco de transmissão da doença, por ter menos de 95% de cobertura contra a poliomielite.

Por isso, a secretaria também alerta que os responsáveis por crianças dessa idade levem os pequenos para tomar a dose contra a paralisia infantil.

E lembra que é obrigatório, no país, que as crianças tomem as vacinas  recomendadas pelo ministério.

A diferença dos dados, na visão dos dois órgãos, está no sistema usado pela prefeitura para registrar as doses aplicadas, que teria dificuldade para “conversar” com o do ministério.

No Brasil

O alerta feito pelo ministério dá conta de que 312 municípios do país estão com menos de 50% das crianças menores de cinco anos sem vacinação.

O ministério lembra que o Brasil está livre da poliomielite desde 1990 e que é fundamental que mais de 95% desse público seja vacinado para evitar a volta da doença.

A primeira dose da vacina contra a poliomielite deve ser aplicada aos dois meses, a segunda aos quatro e a terceira aos seis meses de vida da criança. Depois, são dois reforços: 15 meses e aos quatro anos.   

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo