Criminoso usa helicóptero para escapar de prisão na França e outras 5 fugas cinematográficas

Do mestre de yoga que fugiu pelo buraco onde a comida era entregue na cela ao francês resgatado de helicóptero pela amada, conheça as fugas mais inacreditáveis do mundo.

Por BBC Brasil

Parecem cenas de filmes, mas aconteceram na vida real. Apesar das rígidas normas de segurança e vigilância em grande parte dos presídios do mundo, alguns detentos conseguem se virar e fugir.

O caso mais recente foi no domingo, quando Renoine Faid, um famoso ladrão de joias, escapou de forma engenhosa de um presídio na França.

Tudo começou com o surgimento de homens fortemente armados na entrada da prisão em Paris onde Faid cumpria pena de 25 anos por um roubo que resultou na morte de um policial.

Enquanto esses homens desviavam a atenção dos guardas, um helicóptero aterrissou no pátio da prisão e resgatou o criminoso de 46 anos.

O helicóptero voou até a região de Gonesse, onde, mais tarde, foi incendiada e encontrada pela polícia. E essa não é a primeira que esse gangster, que já foi o homem mais procurado da França, foge da cadeia.

Em 2013, ele conseguiu escapar de um presídio depois de provocar várias explosões no local e fazer quatro guardas de reféns. Foi recapturado depois de várias semanas.

Enquanto as autoridades correm novamente atrás de Faid, contamos a você outras fugas cinematográficas – em alguns casos, já inspiradoras de filmes, como o caso de Alcatraz.

1022800694608fe91332a4d24b897257e21db525f-2c9992e9772ec5b4d1e754f2e59fd12e.jpg Redoine Faid já integrou a lista de mais procurados da Interpol após fugir em 2013. Agora, é novamente procurado / AFP

1) Fuga do Escadinha

Em 1985, o traficante de drogas José Carlos do Reis Encina, conhecido como Escadinha, foi resgatado de helicóptero do extinto presídio de segurança máxima Cândido Mendes, na Ilha Grande (RJ).

Essa cadeia era considerada segura pela localização isolada, com uma mata fechada ao redor. Não havia estrada na ilha e todo o trajeto de um possível fugitivo teria de ser feito a pé. Escapar de lá pelo mar exigiria uma embarcação.

Mas havia uma forma de burlar todas essas dificuldades. Não havia qualquer proibição de voos para a região.

Com a ajuda de José Carlos Gregório, conhecido como Gordo, Escadinha escapou do presídio pelos ares.

O plano começou quando Gordo passou a fazer voos até a ilha dizendo que estava interessado em comprar terras por lá. No dia combinado, Escadinha conseguiu fugir do presídio e ir até a praia Coroa Grande. De lá, foi resgatado de helicóptero.

Embora a fuga tenha sido bem-sucedida, Escadinha foi capturado três meses depois, após um confronto com a polícia no morro do Juramento.

Ele voltou para a cadeia da mesma forma como fugiu – de helicóptero.

2) A segunda fuga de "El Chapo"

Joaquín Guzmán, conhecido como El Chapo, líder do cartel de Sinaloa, no México, protagonizou algumas das fugas mais inacreditáveis da história da América Latina. A primeira foi num carrinho de lavanderia e depois por um túnel de mais de 1,5 quilômetro de comprimento.

102285211gettyimages480815760-fc1c9914097efc1cc67a5002ba188950.jpg El Chapo fugiu por este túnel, de moto / Getty Images

Essa última foi em junho de 2015, quando o criminoso escapou por um buraco na cela e percorreu o túnel numa moto conduzida por um de seus capangas.

O presídio onde ele estava era, na época, considerado o mais seguro da América Latina.

El Chapo ficou foragido até janeiro de 2016, quando foi capturado e extraditado para os Estados Unidos.

3) A discreta fuga dos Urabeños

Quando quatro membros do grupo criminoso Los Urabeños escaparam em dezembro de 2014 de um presídio de Medelín, na Colômbia, até o presidente Juan Manuel Santos teve que tomar providências, destituindo imediatamente o diretor do presídio e organizando uma operação de busca de grandes proporções.

102285213gettyimages465908309-2c95bb1220b3541d108efb3edd39e0ac.jpg Los Urabeños são um grupo criminoso voltado ao tráfico de cocaína na Colômbia / AFP

Os quatro – a irmã do chefe da máfia que trafica cocaína e outros três integrantes do grupo – usaram alvarás de soltura falsificados. Eles saíram tranquilamente da cadeia, pela porta principal.

Por várias horas, inexplicavelmente, ninguém percebeu que se tratava de uma fuga. Os quatro foram recapturados em janeiro de 2014.

4) O 'super yogi'

Choi Gap-Bok dava aulas de yoga na Coreia do Sul antes de ser preso por roubo em 2012.

Um dia, ele utilizou suas habilidades na arte milenar para escapar da cela. Gap-Bok untou o corpo com azeite e escapou pelo buraco por onde era entregue a bandeja de comida. O orifício tinha 15 centímetros de altura por 45 de largura.

102285215gettyimages560259751-85a54dcb6795e8035a6ec42fb5daa781.jpg Choi escapou pelo buraco por onde passa a comida / Getty Images

Segundo a investigação da polícia, ele conseguiu sair do buraco em 30 segundos, e deixou sobre a cama um boneco feito com almofadas, para disfarçar a ausência.

Mas o mestre de yoga foi recapturado seis dias depois – e colocado em uma cela com um buraco bem menor para a entrada de comida.

5) Uma fuga por amor

Michel Vaujour é, talvez, o criminoso com a maior coleção de fugas de uma prisão francesa – escapou cinco vezes. A última foi num helicóptero pilotado pela esposa, em 26 de maior de 1986, na prisão de La Santé.

Logo depois de concluir um curso para pilotar helicópteros, Nadine Vaujour alugou um e voou até o pátio do presídio. Ao chegar lá, lançou uma corda ao marido, para que subisse até a aeronave.

Ele foi recapturado alguns meses depois, quando levou um tiro na cabeça num confronto com a polícia durante uma tentativa de roubo a banco. Ele se recuperou do ferimento e permaneceu na cadeia até ser solto em 2003.

6) Alcatraz

Uma das fugas mais famosas da história aconteceu na ilha de Alcatraz, em frente à baía de São Francisco, para onde eram enviados até meados do século 20 os presos mais perigosos dos Estados Unidos.

O presídio de Alcatraz era considerado o mais seguro do país, mas isso não impediu Frank Morris e os irmãos Clarence e John Anglin de escaparem.

102285259gettyimages472535516-432bad8c691d7f58536c64af863735c7.jpg Alcatraz era considerado o presídio mais seguro dos EUA / Getty Images

Com uma boa dose de paciência, colheres e facas furtadas da cozinha da prisão, eles cavaram por meses um estreito túnel que permitiu a fuga.

Para camuflar o túnel, eles criaram com papel-machê uma cópia do revestimento da parede. Usando o mesmo material, fizeram bonecos que foram colocados nas camas para não despertar suspeita dos guardas durante a madrugada em que deixaram o edifício.

Os três desapareceram e autoridades chegaram à conclusão de que eles morreram ao tentar cruzar as águas entre a ilha e o continente. Mas, em janeiro de 2018, uma carta analisada pelo FBI em 2013 chegou ao conhecimento do público dos Estados Unidos e do mundo.

Ela dizia: "Meu nome é John Anglin. Escapei de Alcatraz em junho de 1962 com meu irmão Clarence e Frank Morris. Tenho 83 anos e me encontro em estado grave de saúde. Tenho câncer. Sim, nós conseguimos (fugir) naquela noite."

O FBI, no entanto, negou que a informação da carta fosse verdadeira.

©
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo