Casal suspeito detido por morte de Vitória tem passagens por roubo e tráfico

Por Estadão Conteúdo

A investigação sobre a morte de Vitória Gabrielly, de 12 anos, aponta que o motivo do crime seria vingança por dívida com o tráfico de drogas, mas que a menina teria sido morta por engano.

Um homem e uma mulher suspeitos de envolvimento na morte da menina foram detidos na manhã desta sexta-feira, 29, em Mairinque, no interior de São Paulo. O casal é o mesmo que já havia sido ouvido três vezes pela polícia – o homem e a mulher negaram o crime. Horas antes, o terceiro suspeito do crime foi indiciado por homicídio doloso.

O pedido de prisão temporária foi feito após a polícia identificar um carro que seria do homem detido no cenário do crime em imagens de câmeras de monitoramento. Conforme a Polícia Civil, o novo suspeito já tinha passagens por roubo e tráfico de drogas. A mulher também havia sido presa por tráfico.

O casal teria assassinado a menina com a ajuda do pedreiro Júlio César Lima Ergesse, que está preso. Em vários depoimentos, o suspeito contou à polícia que esteve com a dupla em um carro preto junto com a menina Vitória. O veículo, um Gol preto, foi periciado e nenhum indício foi encontrado.

A prisão do casal foi decretada depois de um novo depoimento prestado por Júlio César. Os dois foram levados para a delegacia da Polícia Civil em Mairinque, onde serão ouvidos e indiciados por homicídio doloso. De acordo com um investigador, a dupla residia na cidade. A identidade dos suspeitos não foi divulgada

Nesta quinta-feira, 28, Julio César Lima foi também indiciado por homicídio doloso. Ele nega ter participado do crime, mas afirma que esteve com um casal que levou a menina de carro no dia em que ela teria sido assassinada.

O crime

Vitória Gabrielly Guimarães Vaz, de 12 anos, foi encontrada morta à beira de uma estrada rural em Araçariguama, cidade do interior de São Paulo próxima a Mairinque, no último dia 16. Ela estava desaparecida desde 8 de junho, quando saiu de casa para andar de patins.

A perícia indicou que a menina foi morta de forma violenta, por estrangulamento, no mesmo dia em que desapareceu. Vitória teria tentado se defender do agressor e foi amarrada.

Imagens de câmeras de monitoramento já analisadas pela polícia mostraram que um automóvel de cor preta passou pela Estrada de Aparecidinha, onde o corpo da menina foi encontrado, no dia em que ela morreu.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo