Fundação Sto. André reduz dívida e projeta expansão

Por METRO ABC

Tradicional instituição de ensino superior do ABC, a Fundação Santo André vive tempos dramáticos com uma crise financeira. No entanto, o pró-reitor de administração e planejamento, Vander Ferreira de Andrade, afirmou ontem que a dívida mensal da universidade diminuiu 30% nos últimos dois meses, passando de R$ 500 mil para R$ 350 mil – R$ 4,2 milhões por ano. No entanto, ainda não há prazo para que o centro universitário comece a operar no azul.

A instituição de ensino, que tem caráter público e direito privado, foi criada em 1962. A maior parte do déficit apontado é decorrente de verba destinada ao pagamento de acordos tributários e empréstimos. A instituição também avalia que a alta inadimplência de parte dos alunos, provocada por “fatores externos”, dificulta a retomada financeira.

De acordo com Andrade, a redução da dívida está diretamente ligada a uma ação que gerou reclamações entre os docentes. No total, 26 professores foram retirados do modelo de função RTI (Regime de Tempo Integral), o que acarretou em queda nos salários.

“Estamos nos adequando dentro da legalidade. Também chamamos alguns funcionários que possuem altos salários para conversar e ajeitar a situação. Não dá para definir quando teremos superávit porque vamos esperar e ver quantos alunos vão  entrar (na universidade) em 2019”, disse.

Outro ponto positivo é que a instituição também conseguiu neste ano a CND (Certidão Negativa de Débitos) em conjunto com o governo federal, o que permite novos empréstimos e financiamentos.

Para conquistar novos alunos, a atual gestão da reitoria, que assumiu no início de abril, pretende “revitalizar” a universidade com novos cursos e modernização do campus. “Está programada a abertura de cursos de engenharia química, alguns de tecnologia e também de pós-graduação modelo MBA”, afirmou o vice-reitor e pró-reitor de graduação, Rodrigo Cutri.

A reitoria informou ainda que irá buscar parcerias com a iniciativa privada para modernização do campus, localizado na vila Príncipe de Gales.

A administração da universidade também informou que estão previstas licitações para instalação de equipamentos novos, como projetores multimídia, computadores e rede wi-fi, além de parceria com a iniciativa privada para reforma e construção de novos laboratórios.  

Pente-fino aprova reitor

Pente-fino realizado internamente para investigar se os funcionários da Fundação Santo André foram contratados legalmente constatou que a situação do reitor Francisco José Santos Milreu, empossado em abril,  não possui irregularidades, segundo a própria reitoria.

O pró-reitor de administração e planejamento, Vander Ferreira de Andrade, explicou que o atual reitor e a comissão reuniram documentação suficiente para comprovar que a contratação de Milreu, em 1989, obedeceu todos os trâmites.  

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo