Álcool ou gasolina? Veja o que vale mais a pena após a greve dos caminhoneiros

Por Metro Jornal

O preço médio da gasolina recuou após o fim da paralisação dos caminheiros, enquanto o valor do etanol subiu nos postos de São Paulo. Segundo pesquisa da ANP (Agência Nacional do Petróleo) em cerca de 170 estabelecimentos, na semana passada, o litro da gasolina teve queda de 3,73%, para R$ 4,432, em relação a semana anterior.

Já o etanol subiu 2,39%, para R$ 2,866. É válido ressaltar que o número de postos pesquisados pela ANP diminuiu durante a greve, que durou de 21 a 31 de maio. Sobre a semana anterior à paralisação, de 13 a 19 de maio, o preço médio da gasolina subiu 9,48%; o etanol teve alta de 11,13%.

Abastecer o carro com etanol segue mais vantajoso em relação à gasolina na capital paulista. Segundo especialistas, o etanol é vantajoso quando custa até 70% do valor da gasolina, mas esse número varia de carro para carro.

Na média, essa relação está 64,7% em São Paulo. Na semana anterior, o percentual chegou a 60,7%. O levantamento da ANP mostra ainda que o preço da gasolina varia de R$ 3,599 a R$ 5,09 entre os postos de São Paulo. Para o etanol, o valor mínimo encontrado foi de R$ 2,399 e o máximo, de R$ 3,99.

Na média nacional, o preço da gasolina teve uma leve queda na semana, de 0,24%, para R$ 4,603. Já o etanol teve alta de 0,98%, para R$ 2,982, segundo a pesquisa da agência reguladora. O biocombustível permanece vantajoso sobre a gasolina em cinco estados: São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Goiás e Mato Grosso.

Gasolina X etanol

Para identificar qual dos dois combustíveis é mais vantajoso é preciso dividir o preço do litro do etanol pelo valor do litro da gasolina. Se o resultado da conta for maior que 0,7, vale a pena colocar gasolina, se for menor, o melhor é o consumidor abastecer com etanol.

 

arte alcool gasolina

 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo