Equipe de Trump ataca Trudeau: 'ele apunhala pelas costas'

Por Estadão Conteúdo

A Casa Branca elevou o tom em seu discurso sobre comércio internacional, com críticas sem precedentes ao primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau. Em uma entrevista de TV veiculada em âmbito nacional nos Estados Unidos, o consultor para relações comerciais do presidente Donald Trump, Peter Navarro, disse que Trudeau é alguém que apunhala pelas costas, indigno do tempo de Trump.

"Há um lugar especial no inferno para qualquer líder estrangeiro que se envolve em uma diplomacia de má-fé com o presidente Donald J. Trump e então tenta esfaqueá-lo enquanto ele caminha em direção à porta de saída", declarou Navarro.

A ministra de Relações Exteriores do Canadá, Chrystia Freeland, respondeu que seu país "não conduz sua diplomacia por meio de ataques ad hominen (a indivíduos)".

As críticas de Navarro e do principal consultor econômico de Trump, Larry Kudlow, ganharam força depois de uma série de postagens de Trump no Twitter, no sábado à noite, durante seu voo do Canadá para Cingapura, onde se encontrará com o ditador norte-coreano Kim Jong-un. Kudlow disse que Trump viu Trudeau como alguém tentando enfraquecê-lo antes do encontro com o líder da Coreia do Norte e que o presidente dos EUA não deixará um primeiro-ministro canadense pressioná-lo.

Ontem à noite, pouco depois de Trudeau ter anunciado em coletiva de impressa que os sete países do G-7, incluindo os Estados Unidos, tinham endossado um comunicado conjunto, Trump retirou o apoio ao documento. Durante a coletiva, Trudeau fez declarações duras ao governo dos EUA, dizendo que em seu encontro com Trump, o alertou que o Canadá não seria pressionado e poderia impor tarifas retaliatórias a produtos dos EUA em resposta a taxas sobre metais produzidos no Canadá.

Após as postagens de Trump no Twitter acusando Trudeau de fraco e desonesto, uma porta-voz do primeiro-ministro disse que os comentários de Trudeau não representavam "nada que ele não tivesse dito antes, tanto em público como em conversas privadas com o presidente". Trudeau não comentou sobre o assunto quando chegou a um hotel em Quebec, neste domingo, para reuniões com outros líderes mundiais.

Ainda durante a entrevista, Navarro afirmou que Trump havia feito uma "cortesia" a Trudeau ao viajar Quebec para o encontro do G-7. "Ele tinha outras coisas, maiores, para tratar em Cingapura. Fez um favor (a Trudeau) e inclusive desejava assinar aquele comunicado socialista. E o que Trudeau fez assim que o avião (do governo norte-americano) decolou? Apunhalou nosso presidente nas costas", declarou Navarro.

Em outra aparição na TV norte-americana, Kudlow reforçou que Trudeau estava "polarizando" o debate e que havia apunhalado o governo pelas costas. Segundo o consultor de Trump, o líder canadense fez uma "façanha política para consumo doméstico", que representou uma "traição".

O ex primeiro-ministro do Canadá, Stephen Harper, declarou não entender a "obsessão" dos Estados Unidos com sua relação comercial com o país vizinho. Segundo Harper, o Canadá é o maior comprador individual do mundo de bens e serviços produzidos nos EUA. "Somos os parceiros mais próximos do mundo e não queremos ver uma disputa sobre um tema em particular contaminar tudo"

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo