Dose contra hepatite A será dada a novo público de risco

Por Metro Jornal

A vacina contra hepatite A na cidade de São Paulo está agora disponível também para gays e outros homens que fazem sexo com homens, travestis e pessoas transexuais que têm prática sexual oral-anal.

Com a medida, a Secretaria Municipal da Saúde quer prevenir novos casos de infecção e evitar uma epidemia como a do ano passado, quando 786 pessoas contraíram a doença, 40% delas infectadas por essa via. Neste ano, até abril, foram 301 notificações e 80 hospitalizações de hepatite A,

São necessárias duas doses, com intervalo de seis meses entre elas, segundo Adriana Peres, enfermeira Programa Municipal de Imunizações. “Com isso, a pessoa estará protegida contra a doença o resto da vida.”

Adriana esclareceu que, para tomar a vacina, basta ir a um dos Centros de Referência de DST/Aids da cidade ou Serviços de Assistência Especializada e dizer que tem essa prática. A campanha será permanente. Os endereços dos postos podem ser conferidos em
prefeitura.sp.gov.br/dstaids/rme.   METRO

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo