Destino frequente de brasileiros, Chile tem quatro vulcões em alerta

Por Wellington Botelho

Um dos destinos preferidos dos brasileiros na América do Sul, o Chile, esconde alguns perigos que preocupam as autoridades. Neste momento, o país tem quatro vulcões em estado de alerta.

O Chile tem a quinta maior atividade vulcânica do mundo. Das 17 maiores erupções do século 21, três foram no país. São cerca de 100 vulcões em todo o território, três só na capital Santiago.

Um é responsável pela maior preocupação.  O Serviço Nacional de Geologia e Mineração (Sernageomin) colocou em alerta laranja o estado do Vulcão Nevados de Chillán. A categoria antecede o estado vermelho (perigo total).

Existe uma variação vulcânica significativa, de acordo com o alerta. É necessário ficar atento a instruções das autoridades em caso de evacuação. Uma erupção pode acontecer a qualquer momento.

“O vulcão Nevados de Chillán é monitorado 24 horas por dia”, afirmou o Serviço Nacional. O complexo é composto por 17 crateras e está situado na Cordilheira dos Andes.

Copahue, Lascar e Osorno estão em alerta amarelo. A categoria significa que a atividade vulcânica é instável. É recomendando ficar longe dos locais.

Já o Villarrica, de 1.847 metros de altura, está localizado numa área turística ao sul do país. Ele é considerado um dos mais ativos. Depois de 15 anos sem registrar atividades importantes, ele entrou em erupção em março de 2015, espalhando cinza e lava a mais de 1 mil metros de altura. Não há atividade no momento.

O vulcão Calbuco, depois de quatro décadas de calmaria, entrou em erupção de forma inesperada em 2015. A coluna de cinzas expelida pelo vulcão obrigou as autoridades locais a declarar alerta vermelho e a retirar mais de 4 mil pessoas dos arredores.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo