'Tenho direito de me perdoar', diz Trump sobre 'caso Rússia'

Por Ansa

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, classificou o inquérito sobre as supostas interferências russas nas eleições de 2016 como "inconstitucional".

"A nomeação do procurador especial [Robert Mueller] é totalmente inconstitucional!", escreveu Trump em seu Twitter, em referência ao investigador indicado para liderar o caso após o procurador-geral Jeff Sessions ter se declarado impedido.

Além disso, o mandatário defendeu seu direito de "perdoar a si mesmo". "Como foi afirmado por juristas, eu tenho direito absoluto de me perdoar, mas por que eu faria isso se não fiz nada de errado?", twittou.

Os comentários surgem um dia após os advogados do líder norte-americano terem apresentado uma carta de 20 páginas a Mueller, apontando que Trump não pode ter obstruído a Justiça com o "caso Rússia", pois tem "controle completo de investigações federais".

Por sua vez, Mueller admitiu, algumas semanas atrás, que poderia interrogar o presidente.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo