Mais de 15% dos postos cobraram preços abusivos durante a greve, diz Procon

Por Band News FM

O Procon de São Paulo constatou sinais de prática abusiva na cobrança por combustíveis em 1.429 postos do Estado de São Paulo desde o início da greve dos caminhoneiros. Segundo dados do Sincopetro, o principal sindicato que representa os postos em São Paulo, existem cerca de 8.700 postos no Estado. Assim, mais de 16% estariam cobrando preços abusivos.

Em entrevista à BandNews FM, o diretor de fiscalização do órgão, Osmário Vasconcellos, afirma que os estabelecimentos estão em processo de notificação, e, depois, poderão ser autuados e até multados se não conseguirem justificar os aumentos.

Segundo ele, cerca de 700 fiscais, do próprio Procon e também da Agência Nacional do Petróleo, estão nas ruas.

No total, a entidade recebeu 4.521 reclamações sobre o assunto.

As queixas podem ser feitas por telefone (151) e pelo link criado no site procon.sp.gov.br exclusivamente para isso.

Osmário Vasconcellos diz que as reclamações podem ser registradas não só com nota fiscal, mas também com fotos e vídeos mostrando os preços.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo