Justiça dos EUA dá razão a homem que negou bolo a casal gay

Por Ansa

A Suprema Corte dos Estados Unidos deu razão a um confeiteiro que se recusara a fazer um bolo para um casamento gay por motivos religiosos, encerrando um caso que dividia o país.

O episódio aconteceu em 2012, ano em que o matrimônio igualitário ainda não era reconhecido nos EUA. Na ocasião, David Mullins e Charlie Craig solicitaram um bolo a Jack Philipps para a celebração de sua boda, mas o pedido foi negado pelo confeiteiro.

O casal levou o caso à Comissão de Direitos Civis do Colorado, que criticou a postura de Philipps.

No entanto, na Corte Suprema a decisão foi outra. Com um placar de sete votos a favor e dois contra, o tribunal determinou que o confeiteiro teve seus direitos de liberdade de expressão violados. Segundo o juiz Anthony Kennedy, a comissão do Colorado cometeu "hostilidade religiosa" contra o cozinheiro.

Ainda assim, a Corte Suprema não deu maiores explicações se um estabelecimento comercial pode negar seus serviços à comunidade LGBT pelas mesmas razões.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo