Homem é condenado por infectar mulheres com HIV de propósito

Por Metro Jornal

Renato Peixoto Leal Filho foi condenado a sete anos de prisão pela Justiça do Rio de Janeiro por contaminar, de propósito, mulheres com o vírus HIV. Duas vítimas o acusaram de manter relações sexuais sem preservativo e sem informá-las sobre sua condição de saúde.

Entre as provas, há um vídeo dele praticando sexo sem preservativo, além do depoimento de várias testemunhas que afirmam que transaram com Renato sem serem informadas de que ele era soropositivo. Ele está preso desde julho do ano passado, quando a Justiça decretou prisão preventiva.

De acordo com as vítimas, Renato se apresentava como empresário e abordava mulheres em redes sociais.

Em sua sentença, a juíza Lúcia Regina Esteves de Magalhães, da 19ª Vara Criminal, afirmou que “não restam dúvidas quanto ao dolo do acusado em manter relações sexuais com as vítimas, a fim de lhes transmitir enfermidade incurável".

Em 2015, na época em que o caso foi divulgado, ele admitiu em entrevista ao jornal Extra ser soropositivo e ter transmitido a doença, mas negou as acusações de que ele mantinha relações sexuais sem preservativo e sem aviso sobre sua condição de saúde.

De acordo com ele, as acusações seriam vingança de um ex-namorada.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo