Acrobata brasileiro morre após pular em cascata na Itália

Por Ansa

O jovem acrobata brasileiro Artur Cacciolari morreu após tentar atravessar uma cascata em Almese, no norte da Itália, na última quarta-feira (30).

O incidente ocorreu enquanto Cacciolari, de 20 anos, gravava um vídeo nas águas da cachoeira de Goja del Pis. Um amigo que estava com ele também saltou, mas conseguiu sobreviver. "Eu o vi cair, nadar um pouco e depois afundar", relatou o outro jovem, ouvido pelos policiais nesta sexta (1º).

Ambos eram artistas circenses, e o vídeo seria enviado a um concurso para ingressar na companhia "Dragone", que dirigiu 10 produções para o "Cirque du Soleil". De acordo com a companhia "Sonics", onde o jovem atuava havia dois anos, Cacciolari já tinha tentado realizar aquele salto outras vezes, mesmo após os avisos de perigo.

"Cacciolari tinha um talento extremo. Era impossível ensiná-lo a fazer algo, ele já sabia tudo. Era simplesmente brilhante no que fazia", lamentou Alessandro Pietrolini, diretor da "Sonics", em entrevista à "BBC", lembrando que o contrato com o brasileiro se encerraria nesta sexta.

Segundo ele, a família está indo para a Europa, mas ainda não decidiu onde Cacciolari será sepultado. A mãe do acrobata usou as redes sociais para comentar o falecimento do filho. "Artur amava meditar, gratidão por nos ter ensinado a viver intensamente no amor", escreveu.

A Escola de Circo de Londrina, no Paraná, também publicou um texto em homenagem ao jovem, declarando "luto" pela sua morte.

Cacciolari era brasileiro, natural de Marília (SP), e formou-se na Escola Nacional de Circo do Rio de Janeiro. Ele morava na Itália havia três anos, após ter obtido a cidadania por descendência. No país europeu, trabalhava na "Sonics" desde 2016.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo