Greve dos caminhoneiros: veja como foi a volta da gasolina aos postos

Por Metro Jornal

Ainda há caminhoneiros nas estradas, mas pouco a pouco postos de combustíveis voltaram a ser abastecidos em São Paulo nesta terça-feira (29). Os motoristas, que tiveram que conter o gasto com gasolina e etanol na última semana, não perderam tempo e correram para abastecer seus veículos — mesmo que, para isso, fosse necessário encarar horas em filas que pareciam não ter fim.

Metro Jornal visitou alguns locais onde o combustível voltou a ser vendido: o posto BR, na marginal do Pinheiros, próximo à ponte Eusébio Matoso; e o posto Shell, na rua Henrique Schaumann, ambos na zona oeste da cidade. Nos dois lugares, era preciso ter muita paciência e perseverança.

Veja como foi o dia para quem tentou abastecer o carro:

Próximos dias

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), disse que há apenas combustível suficiente para garantir a circulação de ônibus na cidade na quarta-feira (30), véspera do feriado de Corpus Christi. Já o governador do Estado, Márcio França (PSB), afirmou que o abastecimento caminha para uma normalização, uma vez que as refinarias estão desbloqueadas (Capuava, Presidente Bernardes, Paulínia e Henrique Lage).

Como muitos motoristas, sejam de aplicativos, táxis ou particulares, ainda enfrentam dificuldades para reabastecer seus carros, o rodízio municipal de veículos continua suspenso até domingo (3). A medida também vale para a restrição de caminhões, que normalmente não poderiam circular pela área central da cidade em determinados horários.

Confrontos

No fim da tarde desta terça, a Tropa de Choque da PM (Polícia Militar) entrou em confronto com caminhoneiros e moradores de uma comunidade na rodovia Anchieta, que liga a capital paulista ao litoral. Manifestantes atiraram pedras contra os policiais e montaram barricadas na via, que foi bloqueada totalmente nos dois sentidos por cerca de uma hora.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo