São Paulo deve perder até R$ 150 milhões em arrecadação, diz prefeito

Por Agência Brasil

O prefeito Bruno Covas fez hoje (28) um balanço dos efeitos do oitavo dia de paralisação dos caminhoneiros na cidade, afirmando que existe uma previsão de queda na arrecadação de impostos municipais entre R$ 100 a R$ 150 milhões na última semana.

O sistema de transporte municipal opera hoje com 68% da capacidade da frota, com redução fora dos horários de pico da manhã e tarde. A administração informou que o esquema reduzido de transporte público está mantido para amanhã (29). Bruno Covas ressaltou que não está previsto decretar feriado amanhã na cidade.

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) de São Paulo apontava seis registros de protestos de caminhoneiros, motociclistas e motoristas de vans escolares até o início da tarde. As categorias interditaram avenidas, como a Jacu-Pêssego (via de acesso ao aeroporto de Guarulhos), Radial Leste (ligação Centro para zona Leste), a avenida Paulista (centro financeiro da capital) e a marginal Tietê.

Saúde

A prefeitura suspendeu todas as cirurgias eletivas (agendadas e sem urgências) na rede municipal de Saúde, além de manter os procedimentos laboratoriais apenas em caráter de emergência. A secretaria também fez um alerta para o estoque baixo do banco de sangue nos hospitais de São Paulo, solicitando doações para quem more perto de algum posto de coleta. Os locais de doação estão disponíveis no site da secretaria.

Escolas

A Secretaria Estadual de Ensino informou que as aulas na rede estadual serão normais durante a semana. As Etecs e Fatecs, escolas e faculdades com cursos profissionalizantes, deverão seguir a recomendação de cada diretor, avaliando a situação de cada cidade. "Como a greve dos caminhoneiros tem afetado em graus diferentes cada região e município do estado, os diretores das unidades têm autonomia para decidir de maneira diversa diante de sua realidade, por exemplo, caso os estudantes não consigam comparecer. Se necessário, as aulas serão devidamente repostas", diz nota.

A  Universidade de São Paulo (USP) suspendeu até quarta-feira (30) as aulas de graduação. As demais atividades didáticas (pós-graduação e extensão) deverão seguir a decisão de cada curso ou unidade, de acordo com a situaçaõ de cada município.  A Unicamp e a Unesp também suspenderam hoje suas atividades.

Ceagesp

O entreposto São Paulo da Ceagesp registrou, até as 12h de hoje, apenas 10% do volume diário comercializado, que é de cerca de 11 mil toneladas. Uma operação com caminhões alternativos assegurou a chegada de produtos do chamado cinturão verde de São Paulo (folhas, pimentão, pepino, tomate, chuchu), além de produtos que permitem estocagem como maçã, abóboras, pêra e frutos importados.

Justiça Eleitoral

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo suspendeu hoje o expediente da Justiça Eleitoral no Estado, mantendo somente o atendimento nos cartórios das cidades de Bariri, Turmalina e Pirapora do Bom Jesus,  que realizam eleições suplementares no próximo domingo.

Campo de Marte

A Associação Brasileira de Táxi Aéreo (Abtaer) informou que ainda resta pouco combustível para helicópteros e aviões no aeroporto Campo de Marte. De acordo com a associação, voos para fora de São Paulo estão comprometidos, como o transporte de cargas. "O problema mais grave está no transporte de carga que precisam ser feitos para fora de São Paulo, pois é necessário passar por regiões com aeroportos menores já sem combustível, que tornam inviáveis as operações, pois o helicóptero acaba ficando sem opção de abastecimento na rota", informa a nota da Abtaer.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo