Rodízio, ônibus, aulas... saiba o que está suspenso e o que vai funcionar hoje em São Paulo

Por Metro Jornal

Atenção para o cenário desta segunda-feira em São Paulo na cidade de São Paulo: rodízio de veículos está suspenso, frota de ônibus deve circular com 60% a 80% dos coletivos ao longo do dia, coleta de lixo domiciliar será realizada – mas a seletiva não –, aulas da rede municipal serão dadas, embora com merenda especial de acordo com os estoques de cada unidade.

E amanhã? Só hoje é que será definido. E é assim, um dia após o outro, que as ações governamentais têm sido planejadas, com a dificuldade de abastecimento causada pela greve dos caminhoneiros, que entra hoje em seu oitavo dia, impedindo a circulação de mercadorias e especialmente de combustível.

Na madrugada de ontem, carros da GCM (Guarda Civil Metropolitana) fizeram a escolta a caminhões de combustível direcionados a três postos da cidade que vão atender exclusivamente a carros da administração municipal.

O prefeito Bruno Covas (PSDB) assinou um decreto que suspende até o próximo domingo as restrições à circulação de caminhões em São Paulo, para ajudar a minimizar o desabastecimento. “Conseguimos 1 milhão de litros de diesel para os ônibus, suficiente para amanhã [hoje]. Para terça-feira, estamos buscando mais combustível”, afirmou.

Segundo ele, além da operação dos ônibus, outro ponto de atenção é conseguir gás de cozinha e ingredientes para fazer a merenda das escolas municipais.

A prefeitura informou na noite de ontem que as cirurgias eletivas marcadas para hoje nos hospitais municipais foram suspensas para manter as reservas de insumos e materiais para atendimentos de urgência e emergência.

A remoção de pacientes para exames eletivos e de rotina também foram suspensas. Na rede estadual de ensino, as aulas estão mantidas, mas faltas de professores e alunos não serão consideradas. Já na USP, as aulas estão suspensas até quarta-feira.

Menos viagens

Quem queria viajar entre cidades e resolveu usar ônibus para poupar seu combustível teve dificuldades. Houve redução de 35% nas partidas do Terminal Rodoviário do Tietê e de 50% na Barra Funda e Jabaquara na sexta-feira.

Novos cortes são previstos para hoje, mas ainda não era possível prever ontem quanto da operação seria mantido, segundo a Socicam, empresa que administra as rodoviárias.

Os aeroportos de Guarulhos e Congonhas operaram com abastecimento de querosene para os aviões normal ontem, mas a Infraero informou ontem à noite que dez aeroportos estavam sem combustível: São José dos Campos (SP), Uberlândia e Pampulha (MG), Ilhéus (BA), João Pessoa e Campina Grande (PB), Juazeiro do Norte (CE), Maceió (AL), Aracaju (SE) e Joinville (SC). A recomendação para quem tem passagem comprada é se informar com antecedência na companhia aérea se o voo está mantido.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo