Se a greve continuar semana que vem, merenda de crianças e até Samu podem parar

Por Metro Jornal com Rádio Bandeirantes

O prefeito de São Paulo Bruno Covas (PSDB) afirmou, em entrevista na Rádio Bandeirantes, que serviços essenciais, como a entrega de merenda, transporte de crianças e até o Samu, podem ser paralisados na semana que vem caso a greve dos caminhoneiros continue.

Nesta sexta, o transporte por ônibus está mais prejudicado nos extremos da cidade.

A restrição da frota prejudica especialmente passageiros no Grajaú e Parelheiros, na zona sul, e São Miguel Paulista, na zona leste.

 A circulação nessas regiões está abaixo da média de toda a capital, que é de 60 por cento.

Segundo o prefeito Bruno Covas, o diesel que abastece os ônibus não está chegando.

Entrevistado na Rádio Bandeirantes, Covas disse que nem a promessa de escolta da PM convenceu os transportadores de combustíveis.

Já a coleta de lixo em São Paulo deve voltar a ser feita normalmente ao longo do dia.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo