Em caso de atraso por causa da greve, a empresa pode me punir?

Por Metro Jornal

A greve dos caminhoneiros continua nesta sexta-feira (25) por todo o país e muita gente está se perguntando o que fazer em caso de problemas para chegar ao trabalho. Posso faltar sem ser punido? E se eu chegar atrasado, essas horas serão descontadas do meu salário?

Leia mais:
Prova da OAB, que seria no domingo, é cancelada por causa da greve
Por que o Brasil depende tanto do transporte rodoviário?

"Teoricamente, a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) não prevê a possibilidade de atraso por transporte. Conforme o artigo 58, parágrafo 1º, a tolerância para atrasos é de 5 a 10 minutos", afirma a advogada trabalhista Maria Julia Lacerda Servo.

Ainda assim, ela diz que a prática é outra. "Os especialistas do Direito entendem – e os tribunais confirmam – que, se o empregado atrasou e não foi por vontade própria, ele não pode ser penalizado", garante. "E em casos de acontecer algum tipo de punição – seja advertência, suspensão ou mesmo demissão -, as chances de reverter isso na Justiça é muito grande. Ainda mais nessa situação de greve, em que o Brasil todo parou e todo mundo sabe", explica.

Faltas

"As mesmas regras valem para caso de faltas. Se o trabalhador está impossibilitado por chegar o entendimento é o mesmo pelos especialista", afirma a advogada. "A empresa paga o vale-transporte, então ela sabe da possibilidade de transtornos acontecerem", explica.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo