Pastor que estuprou e matou filho e enteado pode pegar mais de 120 anos de prisão

Por Metro Jornal

O pastor George Alves pode pegar até 126 anos de prisão, após um inquérito divulgado pela Polícia Civil, nesta quarta-feira (23), concluir que o religioso estuprou, agrediu e ateou fogo no próprio filho, Joaquim Alves Salles, de 3 anos, e no enteado Kauã Salles Butkovsky, de 6.

Alves foi indiciado por por duplo homicídio triplamente qualificado e duplo estupro de vulneráveis. O crime aconteceu no dia 26 de abril, no município de Linhares, no Espírito Santo. Segundo ele, que no momento do incêndio estava sozinho em casa com as crianças, o fogo teria atingido apenas o quarto onde elas estavam.

De acordo com o "G1", a investigação concluiu que a mãe não teve participação no crime. O assassinato ocorreu enquanto Juliana Salles participava de um congresso em Minas Gerais, acompanhada pelo filho mais novo do casal.

A Justiça decidiu manter o acusado preso por mais 30 dias. Ele está detido temporariamente desde o dia 28 de abril.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo