Facebook e Ministério da Saúde lançam iniciativa para estimular a doação de sangue

Por Tercio David - Metro Jornal

Agora ficou mais fácil para quem quer doar sangue. Em uma ação em conjunto com Ministério da Saúde, o Facebook apresentou nesta quarta-feira uma nova ferramenta chamada de "Donate Blood" – doação de sangue, em inglês – que já está disponível para quem quiser usar. Basta acessar o endereço facebook.com/donateblood.

A base do aplicativo nada mais é do que o recurso de eventos da rede social adaptado para que os hemocentros possam fazer campanhas de doação mais próximos de quem quer doar sangue.

O Facebook notifica automaticamente os doadores que estiverem próximos aos eventos criados pelos hemocentros para participarem das ações, em dias e locais específicos. A pessoa que quiser se cadastrar como doadora basta ir no perfil na rede social e preencher uma pequena ficha com os dados.

No primeiro momento Facebook e Ministério da Saúde vão trabalhar com seis hemocentros: HemoCE (Ceará) na região Nordeste; HemoPA (Pará) na região Norte; HemoSC (Santa Catarina) na região Sul; Fundação Hemocentro de Brasília no centro-oeste; e HemoRio (Rio de Janeiro) e Pro-Sangue (São Paulo) na região Sudeste. No total serão 64 postos de coleta que abastecerão mais de 1 mil hospitais e organizações de saúde por todo o país.

No limite

Dados de 2016 indicam que apenas 1,6% da população brasileira doa sangue, e os números absolutos vêm caindo ano a ano, segundo o Ministério da Saúde. Embora ainda dentro do parâmetro da Organização Mundial da Saúde, o percentual é considerado próximo ao limite mínimo.

"Atualmente no Brasil são feitas cerca de 3,4 milhões doações de sangue por ano e a expectativa é aumentar muito esse número, uma vez que o Facebook tem cerca de 125 milhões de inscritos", disse o Coordenador da área de Sangue e Hemoderivados do Ministério da Saúde, Dr. Flávio Vormittag.

O Brasil é o quarto país receber a iniciativa. Embora ainda não existam dados consolidados, o recurso está disponível na Índia, em Bangladeche e no Paquistão onde mais de 8 milhões de pessoas se registraram na rede social como doadores de sangue.

Uma das razões para o baixo engajamento da população nos campanhas de doação de sangue, segundo o próprio ministério, e a dificuldade do doador e chegar ao posto doação. "Expectativa é aumentar o número, uma vez que as campanhas serão realizadas mais próximas aos doadores, que serão notificamos pelo Facebook", explica o diretor técnico-científico da Fundação Pró-Sangue São Paulo, Dr. Alfredo Mendrone Junior.

"Esperamos que, ao aumentar a conscientização e fornecer ferramentas para os hemocentros se conectarem àqueles dispostos, possamos facilitar o processo de doação", disse a gerente de Políticas Públicas do Facebook no Brasil, Nathalie Gazzaneo.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo