Frio bate recorde no ABC e deve continuar

Região registrou mínima de 9°C. Previsão é de temperaturas baixas até sexta

Por Estadão Conteúdo

Os moradores do ABC tiveram reencontro nos últimos dias com peças de roupas esquecidas desde o ano passado: blusas, cachecol e luvas. Ontem, a região alcançou recorde de frio para o ano: 9°C. A temperatura foi registrada em São Caetano pelo Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia). Santo André alcançou 9,2ºC e São Bernardo, 9,3ºC. Na capital, dois moradores de rua morreram na madrugada de ontem. Não houve registro de óbito até o momento na região.

A previsão do Inmet é que a temperatura não tenha grande mudança e que a sensação de frio permaneça até sexta-feira. A mínima na região hoje deve ficar em 6°C e a máxima em 24°C, de acordo com o instituto. Quarta-feira e quinta-feira, os termômetros alcançam entre 10°C e 20°C. Já na sexta-feira, a temperatura mais baixa tem previsão de 11°C e a mais elevada pode chegar a 21°C.

De acordo com a meteorologista  Juliana Resende, da empresa Somar Meteorologia, a previsão para a região indica que o frio vai continuar por conta da massa de ar seco que passa pelo Sudeste.

“A massa de ar mais seca não consegue predominar de maneira tão intensa e garantir as temperaturas mais frias de maneira persistente. Mas, como os ventos estão soprando do Sul, que é um vento um pouco mais frio, as manhãs e as tardes vão continuar com temperaturas amenas”, disse Juliana.

Ações

Com o frio chegando a 29 dias do início oficial do inverno, as prefeituras prometem intensificar as ações para proteger os moradores de rua.

A Prefeitura de Santo André informou que aumentará o número de vagas no albergue noturno de 80 para 95. São Bernardo, por sua vez, expande as vagas de 150 para 220 nas épocas de frio.

Já o governo de São Caetano não informou o número exato de vagas, mas disse que as disponíveis são suficientes para atender à toda demanda da cidade. A prefeitura afirmou também que tem em estoque roupas de frio e cobertores para entregar aos moradores de rua.

Mortes na capital

As duas vítimas na madrugada de segunda-feira em São Paulo são homens. Encontrado sem vida na avenida do Rio Pequeno, zona oeste, Marciano da Silva, 34 anos, morreu de pneumonia, segundo a SSP (Secretaria de estado da Segurança Pública).

Ao Metro Jornal, a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social disse que ele vinha sendo abordado pelas equipes de acolhimento desde 2015, mas se negava a ir para abrigos.

A segunda vítima (ainda não identificada) foi encontrada na região do parque Dom Pedro, no centro, e teve a morte registrada como indeterminada, também de acordo com a SSP. 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo