Lava de vulcão no Havaí chega ao oceano e gera nuvem tóxica

Por Estadão Conteúdo

Autoridades do Havaí alertaram a população para ficar longe da nuvem tóxica formada após a lava do vulcão Kilauea chegar ao mar, neste domingo, 20. A Guarda Costeira impôs uma zona de segurança que se estende por 300 metros ao redor do ponto de entrada no oceano e advertiu que "chegar perto demais da lava pode resultar em ferimentos graves ou morte".

Cientistas afirmaram que as nuvens de vapor formadas após o contato com o oceano contém ácido clorídrico e finas partículas de vidro que podem irritar a pele, os olhos e causar problemas respiratórios.

A lava continua jorrando de grandes rachaduras no solo em bairros residenciais, na parte rural da ilha. A rocha derretida produz rios que cortam florestas e fazendas, enquanto serpenteia em direção à costa. A taxa de emissão de gás de dióxido de enxofre, levou as autoridades a repetir os avisos sobre a qualidade do ar. No cume do vulcão, duas erupções desencadeiam nuvens de cinzas.

Joseph Kekedi, um produtor de orquídeas que vive e trabalha a cerca de 5 quilômetros de onde a lava caiu no mar, disse que, felizmente, a nuvem não chegou até ele. "Aqui está a natureza nos lembrando de novo quem é o chefe", disse Kekedi.

Nos últimos dias, a lava começou a se mover mais rapidamente e emergir do solo em maior volume. Cientistas apontam que a lava liberada foi o magma que sobrou de uma erupção de 1955 e estava armazenada no solo nas últimas seis décadas.

No início desta segunda-feira, 21, uma pequena erupção ocorreu no cume do Kilauea, produzindo uma nuvem de cinzas que atingiu cerca de 2.134 metros. O vento carregou a nuvem de fumaça para o sudoeste, em direção às comunidades de Wood Valley, Pahala, Naalehu e Waiohinu.

Os cientistas não sabem quanto tempo a erupção vai durar. O vulcão abriu mais de 20 pontos, incluindo quatro que se fundiram em uma grande fenda. Ele jorra lava para e envia um rio de rocha derretida em direção ao oceano a cerca de 300 metros (274 metros) por hora.

O governador David Ige afirmou que está monitorando o vulcão e mantendo as pessoas seguras. Autoridades do turismo do Havaí enfatizaram que a maior parte da ilha não é afetada pela erupção e segue aberta para negócios.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo