Mulher vai à Índia para tratar depressão e termina vítima de crime cruel: drogada, estuprada e morta

Por Victória Bravo

Uma mulher que estava tratando sua depressão na Índia foi encontrada pendurada por uma corda em uma árvore após sofrer uma morte brutal. Liga Skromane, uma mulher letã que vivia em Dublin, foi drogada, estuprada e decapitada antes do seu corpo ser levado para uma floresta em Thiruvallam, na Índia.

Liga foi encontrada pendurada de cabeça para baixo em um mangue no dia 21 de abril, informou a NDTV.

A mulher de 33 anos viajou para o país para tratar sua depressão em um centro de terapia alternativa. Seu desaparecimento foi informado algumas semanas depois da sua chegada e a polícia descobriu que de alguma forma ela foi atraída para a morte por dois homens que a obrigaram a usar drogas e a estupraram.

As fontes descreveram os suspeitos como traficantes e um deles seria um criminoso sexual conhecido, que tem como como alvo tanto homens como mulheres. Uma autópsia foi realizada e, embora seu corpo estivesse em alto estado de decomposição, os especialistas encontraram evidências de drogas, agressão sexual e estrangulamento.

Segundo a polícia, os acusados ​​achavam que poderiam dar a impressão de suicídio se deixassem o corpo pendurado na floresta. Liga foi enterrada na última quinta-feira (3) e os dois homens foram detidos.

Esse é o terceiro caso brutal na Índia que repercutiu nas mídias internacionais essa semana. Depois dele, uma garota de 16 anos tirou a própria vida após ser estuprada por um grupo de oito homens. Outra jovem de 19 anos também foi violada por cinco homens em um incidente no norte da Índia

Os ocorridos ressaltam ainda mais a crise de estupro no país, que não mostra sinais de diminuição nos casos mesmo com a aprovação de sentenças mais severas para esse tipo de crime.

Índia Reprodução / Reuters
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo