Indiano de 23 anos está preso em corpo de bebê e seus vizinhos acham que ele é a 'reencarnação de Deus'

Por Victória Bravo

Manpreet Singh tem 23 anos, mas olhando para ele você nunca acreditaria que isso é verdade. O homem que vive na Índia nasceu em 1995 e seus vizinhos o chamam de "homem diminuto", porque ele pesa apenas 4,9 quilos e desde que ele completou um ano de idade parou de crescer.

Desde então, ele deve ser carregado para todo o lado por seu tio e tia e deve ser cuidado como um bebê.

Sua família não sabia o que havia acontecido, enquanto os médicos locais acreditam que a condição veio de um desequilíbrio hormonal. Seus vizinhos acham que Singh é a reencarnação de Deus.

Os especialistas acreditam que pode ser a síndrome de Laron, uma condição genética rara. Mas ele ainda não recebeu um diagnóstico oficial e sua família não tem dinheiro suficiente para pagar as investigações preliminares que custam mais de US$ 6 mil.

As pessoas que sofrem desta síndrome têm falta de um hormônio chamado IGF-1, que estimula a célula a crescer e se dividir para formar novas células. Um terço das pessoas afetadas por essa síndrome vive em aldeias remotas no sul do Equador.

Foto Reprodução / Newslions Media

Singh tem uma irmã, Jaspreet, que acaba de completar 17 anos, e um irmão, Mangaldeep, que sofre da mesma síndrome que ele.

Como sua família não tem recursos para cuidar de todos eles, Singh foi enviado para morar com seus tios, a mais de 100 quilômetros de sua casa.

O homem tem as palmas das mãos inchadas, assim como os pés e o rosto. Ele só é capaz de dizer algumas palavras e se comunica principalmente com gestos. Embora ele possa rir, chorar e gritar, ele não é capaz de manter um diálogo.

“Manpreet ri como uma criança e quase nunca fica triste. Somente quando um cachorro late ou um animal faz um som que ele se assusta e chora. Ele é adorável e sempre diz aos convidados para se sentarem e tenta fazer amigos”, disse seu tio, Karanvir Singh, ao Daily Mail.

Sua tia conta: "Ele ama bolos e come pão. Ele ama o chá pela manhã e só come um ou dois pães. Embora ele só fale em monossílabas, ele aprendeu a se comunicar com gestos. É educado com os convidados e balança as mãos”.

Preocupados com o futuro do homem, seus tios passam o tempo consultando diferentes médicos em diferentes cidades. Mas a única maneira de ajudar é com exames caros.

Para isso, eles abriram uma página para arrecadar dinheiro e poder começar as primeiras investigações do caso.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo