Roubo de carga tem alta de 80% no 1º trimestre no ABC

Por Cadu Proieti - Metro Jornal ABC

O que já vinha em escalada no ano passado segue como grande desafio para as polícias do ABC em 2018. Dados divulgados ontem pela SSP (Secretaria de Estado da Segurança Pública) mostram que no primeiro trimestre deste ano houve aumento de 80,4% nos casos de roubo de carga em Santo André, São Bernardo e São Caetano, se comparado com o mesmo período de 2017 (veja os números no quadro ao lado).

Em janeiro, o Metro Jornal já havia mostrado que o crescimento deste tipo de ocorrências na região foi de 47% de 2016 para 2017, subindo de 316 para 511 – neste caso, os números incluem as estatísticas de Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra.

Neste ano, o ABC vai na contramão de todo o Estado, que registrou queda de 17,2% neste tipo de crime na comparação dos três primeiros meses de 2017 e 2018 – diminuição de 2.762 casos para 2.282.

Porém, os roubos de carga são hoje problema para todo o país. Dados da NTC&Logística (Associação Nacional de Transporte Rodoviário de Cargas e Logística) mostram que em 2016 foram registrados 24.563 casos de roubo de cargas no Brasil, totalizando um prejuízo de R$ 1,36 bilhão às empresas – a pesquisa é a mais recente da entidade sobre o tema e divulgada no ano passado.

De acordo com a NTC, as cargas mais visadas pelos criminosos são produtos alimentícios, cigarros, combustíveis, eletrônicos, produtos farmacêuticos, bebidas, têxteis e confecções, autopeças e produtos químicos.

Dados positivos

Enquanto o aumento de roubo de cargas preocupa com crescente significativa no ABC, os outros crimes que assustam os moradores da região tiveram queda nas três cidades na comparação do primeiro trimestre de 2018 com o mesmo período do ano passado. São os casos de homicídio (-7,6%), latrocínio (-25%), roubo (-6,6%), furto (-1%), roubo de carros (-26,1%) e furto de veículos (-0,6%). Já o número de ocorrências de estupro teve aumento de 17% no período analisado.

PM diz trabalhar com operações especiais

O Comando de Policiamento responsável pelo ABC afirma acompanhar o crescimento do roubo de cargas e trabalhar com estratégias específicas para combater este tipo de crime. “Temos realizado mapeamento das ocorrências em parceria com a Polícia Civil para realizar operações especiais baseadas em locais e horários mais recorrentes”, disse o porta-voz do comando na região, capitão João Alexandre Salomão.

O policial militar explica que as cargas envolvidas nos roubos nem sempre são de grande porte, como imagina a maioria das pessoas. “Temos casos bem variados, desde mercadorias transportadas em caminhões nas rodovias a cargas levadas de motos e dos Correios”, afirmou.

O capitão lembra que a população é importante aliada no combate ao crime. “É importante sempre acionar a polícia para averiguação de situações atípicas, como caminhões descarregando cargas em locais não identificados. Pode ser um ponto de depósito de mercadoria roubada, por exemplo.”

Apesar do aumento do roubo de cargas, a PM comemora as reduções de registros de ocorrências de roubo e furto de carros, e roubos e furtos em geral, neste trimestre, além dos latrocínios.

“A queda nos crimes é resultado de operações especiais realizadas mensalmente na região, como Força Total, Força Metropolitana e Cavalo de Aço, com ênfase para os locais em que mais se registram roubos”, disse o capitão Salomão. 

roubo
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo