Autuações pela Lei Seca registra recorde de queda em São Paulo

Por Metro Jornal

O número de autuações pela Lei Seca em São Paulo registrou seu menor índice desde 2013. Ao todo, foram mais de 78 mil veículos fiscalizados e 280 operações feitas em todo o Estado, também recordes em relação aos anos anteriores.

O balanço foi divulgado pelo programa Direção Segura, do Detran-SP, nesta quinta-feira (20), dia em que passa a valer a medida que endurece a punição para motoristas alcoolizados que provocarem acidentes com mortes ou lesão corporal grave.

A pena, que variava entre 2 e 4 anos de prisão, será de 5 a 8 anos sem possibilidade de pagar fiança. No caso de lesões graves ou gravíssimas, a punição aumenta de 6 meses a 2 anos de detenção para de 2 a 5 anos.

Leia mais:
Penas para quem bebe e causa acidentes dobram
Número de mortes do trânsito diminui em São Paulo; ciclistas registram aumento

“[Isso] é sinal de que os motoristas estão se conscientizando sobre os riscos de beber e dirigir. Sinaliza também que nossas campanhas educativas estão surtindo efeito e merecem serem cada vez mais intensificadas”, avalia o diretor-presidente do Detran-SP, Maxwell Vieira.

De acordo com balanço de 2017, os agentes do programa registraram uma autuação a cada 15 veículos fiscalizados. Em 2016, essa proporção era de um para 9,4 fiscalizações. Já em 2013, era uma autuação a cada 10,3 fiscalizações. Ao todo, foram 5.179 autuações no ano passado (veja tabela abaixo).

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo