5 teorias sobre o desaparecimento de Madeleine McCann

Por Victória Bravo

O desaparecimento de Madeleine McCann, no dia 3 de maio de 2007, na Praia da Luz, em Portugal, é um caso que segue aberto. Contudo, parece que com o tempo cada vez menos respostas surgem sobre paradeiro da menina que hoje teria 14 anos.

Conheça cinco possíveis teorias sobre o caso que foram apontadas como as mais prováveis pelo jornal Sky News:

Os pais

Gonçalo Amaral, o primeiro detetive do caso, acreditava que Madeleine havia morrido no quarto alugado pela família e que seus pais ocultaram sua morte dela e desapareceram com o corpo.

A suspeita se deu pelos cães farejadores usados no caso. Os animais, que eram treinados para detectar corpos e cheiro de sangue, reagiram no quarto em que Madeleine desapareceu e no carro alugado pela família.

O casal foi descartado como suspeito quando o caso foi encerrado em Portugal, após 15 meses sem solução.

É importante lembrar que os pais de Madeleine sempre negaram ter participado do desaparecimento de sua filha e nenhum indício de suspeita foi encontrado na investigação britânica.

Assalto

Outra teoria explica que Madeleine pode ter acordado durante um assalto e surpreendido o ladrão, que ao entrar em pânico a atacou e decidiu levá-la: viva ou morta.

A polícia britânica interrogou quatro suspeitos locais em 2014, que de acordo com a localização dos seus celulares, estavam próximos a Madeleine no dia do desaparecimento. Eles também foram descartados pela polícia.

Maddie Reprodução / ANDREW WINNING REUTERS

Atacada por um pedófilo

Essa teoria suspeita que Madeleine foi vítima de um pedófilo que a sequestrou e depois a matou, ocultando seu corpo possivelmente no mar.

Dias antes do crime, testemunhas relataram ver vários homens suspeitos olhando o apartamento dos McCann.

Esta teoria foi levada em conta pelos detetives portugueses que reabriram a sua investigação em 2011 depois de estudarem uma série de ataques a estâncias turísticas ao longo da costa em 2007.

Um homem tinha entrado em quartos de turistas britânicos, principalmente os que haviam meninas dormindo.

Investigadores portugueses acreditavam que o ex-garçom do resort era o responsável por esses ataques. O suspeito Euclides Monteiro morreu em um acidente de trator em 2009.

Ele foi descartado do caso McCann por não ter evidências do seu DNA no local do desaparecimento, mas isso significa que um predador ou predadores ainda estavam à solta quando Madeleine sumiu.

Sequestrada por casal sem filhos

Madeleine foi sequestrada por ou para um casal sem filhos. Isso também poderia se aplicar a uma mulher, ou mesmo a um homem, que queria ter um filho.

A falha nessa teoria é a escolha Madeleine, já que seus irmãos gêmeos Sean e Amelie, dormiam ao seu lado e tinham apenas dois anos, ou seja, eram vítimas ainda mais “fáceis”.

Maddie Reprodução / NACHO DOCE / REUTERS

Sequestrada por traficantes de crianças

O tráfico de menores pode ser a explicação mais lógica para o desaparecimento de uma criança.

Segundo essa teoria, Madeleine havia sido sequestrada por uma gangue, levada para o exterior e vendida como escrava.

De acordo com o Sky News, em aproximadamente 90 minutos ela poderia ter sido levada para a fronteira espanhola ou embarcado em algum navio.

Foi uma teoria antiga explorada pelos investigadores portugueses depois de um relato de que Madeleine havia sido fotografada na praia por um estranho, o que indicaria um processo de seleção.

Várias testemunhas relataram possíveis aparições de Madeleine no Marrocos, um país na rota de tráfego para a Mauritânia. Os pais da menina inclusive foram até o Marrocos pedir ajuda nas investigações poucas semanas após o desaparecimento.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo