Ainda com trens de 1970, linha 10 pode ser renovada

Por Cadu Proieti - Metro Jornal ABC

Com trens da década de 1970 na linha 10-Turquesa, que atende o ABC Paulista, a CPTM diz ter planos para modernizar a frota de composições que recebem passageiros de Santo André, São Caetano, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra.

Segundo a companhia, o processo para tornar mais jovem o ramal que passa pela região teve início no fim do ano passado, quando oito trens da série 7.500, fabricados em 2010 com tecnologia moderna e ar-condicionado, que funcionavam em outros pontos da Grande São Paulo, passaram a circular na linha 10.

No entanto, a CPTM admite que ainda há composições da série 2.100, espanhóis, fabricados entre 1974 e 1977, que entraram em operação no Estado em 1998 – ou seja, há 20 anos. A estatal não informou quantos veículos deste modelo estão circulando pelo trilho que corta o ABC. O Expresso ABC, por exemplo, que faz ligação direta entre Santo André, São Caetano e a estação Tamanduateí (na capital), utiliza trens com modelos antigos.

“A companhia estuda a necessidade de aquisição de novos trens para concluir a padronização da frota de todas as linhas”, diz nota da CPTM.

Porém, a reportagem questionou qual a previsão para abertura de licitação para a compra dos novos veículos, mas a estatal não deu prazo para início e término do processo para ter os carros vindos direto da fábrica.

No início deste mês, o secretário estadual de Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni, disse ao portal “Diário do Transporte” que o edital deve ser lançado em “um futuro próximo” e que a linha 10-Turquesa necessita de aproximadamente 20 novos trens.

MP investiga problemas nos trilhos do ABC

O Ministério Público de São Paulo possui um inquérito civil aberto para investigar suposta falta de manutenção e riscos de acidentes na linha 10-Turquesa da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).

A promotoria iniciou a apuração após representação formulada pelo deputado estadual José Américo (PT), que acusava a estatal de não tomar providências para resolver diversos problemas nas suas linhas de trens, provocando, assim, “desconforto aos usuários do sistema público de transporte”.

Segundo a promotoria, entre as estações Capuava e Mauá, ambas na mesma cidade, o trem reduz a velocidade de 90 km/h para 20km/h porque o trilho é antigo e deve ser substituído.

Na ocasião, a CPTM informou que a manutenção permanente da linha que passa pelo ABC está sendo realizada com equipe própria porque o contrato com empresa terceirizada para o serviço foi encerrado por decisão da empresa contratada, mas que os operários da companhia são capacitados para garantir a segurança operacional. Não há prazo estipulado para contratação do trabalho.

Segundo o Ministério Público, atualmente inquérito  foi encaminhado da promotoria de Patrimônio Público para a de Habitação e Urbanismo. “Por enquanto está em análise com o promotor”, diz nota do órgão. 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo