Por que há tantos deslizamentos na Mogi-Bertioga?

Por Metro Jornal com Rádio Bsndeirantes

Geólogos farão nesta segunda-feira uma nova avaliação das condições da rodovia Mogi-Bertioga, que segue bloqueada nos dois sentidos entre os quilômetros 69 e 98.

No domingo, um novo deslizamento de terra atingiu as pistas e piorou ainda mais a situação da estrada.

Mais uma grande rocha que estava atrás do muro rolou com a forte chuva sobre a via na altura do quilômetro 89.

Esse foi o quinto episódio do tipo registrado desde o começo do ano no mesmo trecho da Mogi-Bertioga.

O especialista em análise de risco e planejamento de emergência Moacir Duarte diz que a recorrência sugere uma falha no projeto original da rodovia.

Isso fica claro com a fragilidade e, até mesmo, ausência de muros de contenção em trechos vitais para a segurança da estrada.

Enquanto as obras não saem do papel, o jeito é estudar quais rochas apresentam riscos e explodi-las antes que deslizem.

O Departamento de Estradas de Rodagem afirma que um levantamento vai mapear os riscos relacionados a ocorrência de desastres e escorregamentos na Mogi-Bertioga.

Os dados obtidos pelo DER serão encaminhados para análise e estudos do Instituto de Pesquisas Tecnológicas.

Enquanto as pistas não são liberadas, as alternativas para o motorista são as rodovias dos Tamoios, Oswaldo Cruz ou o Sistema Anchieta-Imigrantes.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo