Caso Marielle: vereador é ouvido pela polícia e funcionário é assassinado no Rio

Por Metro Jornal

Carlos Alexandre Pereira Maria, funcionário de um dos vereadores ouvidos pela polícia sobre o caso Marielle, foi encontrado morto a tiros neste domingo (8) em Taquara, zona oeste do Rio de Janeiro. A vítima, também conhecida como Alexandre Cabeça, tinha 37 anos.

Leia mais:
Ministério Público do Rio terá autonomia para investigar morte de Marielle
Possíveis testemunhas contrariam a polícia sobre caso Marielle

Segundo o jornal O Globo, ele era funcionário do vereador Marcello Siliciano (PHS) e líder comunitário na zona oeste do Rio. Ele costumava identificar necessidades de quem vivia na região e repassar ao vereador. Alexandre sempre usava um colete com o nome de Siliciano, assim como todos os outros colaboradores do parlamentar.

O vereador Siliciano foi ouvido pelos agentes da DH (Delegacia de Homicídios) na última sexta-feira (6), colaborando com a investigação das mortes da vereadora Marielle Franco (PSOL) e seu motorista, Anderson Gomes. Além dele, outros seis vereadores também prestaram depoimento sobre o caso – de aliados a adversários políticos.

A Polícia Militar revelou que Alexandre morreu por volta de 20h45 de domingo e, segundo testemunhas ouvidas pelos policiais, um dos assassinos gritou "chega para lá que a gente tem que calar a boca dele", para matá-lo logo na sequência. O corpo foi encontrado em um carro na estrada Curumau.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo