Doria autoriza instalação de bandeiras em pontes de São Paulo

Por Estadão Conteúdo

Na última semana, quem passou pelas pontes das Bandeiras, na zona norte de São Paulo, além da Estaiada e Morumbi, na zona sul, encontrou várias bandeiras do Brasil hasteadas nas construções. O autor da ação foi o movimento "Eu Amo o Brasil", que se define como uma associação sem fins lucrativos e apartidária de "resgate ao patriotismo".

A instalação foi autorizada pela Prefeitura de São Paulo, que não consultou o Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp). Em nota, a gestão do prefeito João Doria (PSDB) disse que o responsável pelo projeto deve submetê-lo ao Conpresp "Caso o conselho não aprove o pedido, as bandeiras poderão ser retiradas, uma vez que trata-se de instalação provisória", informa a administração municipal.

De acordo com o site do "Eu Amo o Brasil", a iniciativa faz parte de uma campanha chamada "Embandeirando SP", que teve início em 2017, e pretende instalar 255 bandeiras na capital. Com a justificativa de promover o patriotismo, só este ano, já foram instaladas 19 itens.

Em fevereiro, a Ponte Imigrante Nordestino, na Marginal Tietê, recebeu 40 bandeiras. Na última terça-feira, 27, a Ponte Morumbi ganhou outras 40. Um dia depois, na quarta-feira, 28, foi a vez da Ponte Estaiada, que recebeu um mastro de 31 metros de altura com bandeira de 54m². No mesmo dia, a Ponte das Bandeiras recebeu o maior aporte até então: 54 itens.

No ano passado, o movimento hasteou 12 bandeiras na Ponte Cidade Jardim, na Marginal Pinheiros; 28 na Avenida Brasil e uma no Centro Educacional Unificado de Paraisópolis (CEU).

Segundo o movimento, o objetivo é embandeirar 28 pontes nas Marginais do Tietê e Pinheiros. O perfil no Facebook divulga fotos e vídeos das ações e divulga reportagens que exaltam o Brasil e os brasileiros.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo