Turista inglesa desaparece em mata do Rio Grande do Sul

Por Estadão Conteúdo

Agentes de Polícia Civil da pequena cidade de Alpestre, na região norte do Rio Grande do Sul, realizam buscas desde o início da tarde desta quarta-feira, 28, a uma turista inglesa desaparecida desde o domingo, 25. Katherine Sarah Brewster, de 27 anos, saiu para caminhar em direção a uma mata e não retornou mais.

Natural de Londres, a britânica chegou ao município gaúcho há cerca de um mês e se hospedou em uma casa na Vila Dom José.

"Ela estava hospedada junto a uma comunidade alternativa que vive afastada da cidade, bem no interior. A comunidade se chama Unipermacultura. Um dos integrantes que veio nos comunicar sobre o desaparecimento dela", disse o delegado Ercílio Carletti, responsável pelo inquérito.

Segundo as investigações, Katherine tinha o costume de caminhar na mata e praticar meditação.

O jornal O Estado de S. Paulo entrou em contato com a coordenação da Unipermacultura, que é um espaço educativo dedicado em divulgar e descentralizar a ciência da permacultura, um sistema de planejamento para a criação de ambientes humanos sustentáveis e produtivos em equilíbrio e harmonia com a natureza.

Conforme o coordenador da entidade, Clairton da Silva, Katherine nunca participou de nenhum projeto, não se hospedou na comunidade agrícola e tampouco tem algum vínculo com o grupo.

"O que se sabe é que ela estava hospedada na residência de um casal localizada muito próximo à Unipermacultura", explicou o coordenador.

Informações preliminares da Polícia Civil apontam que a britânica desapareceu levando o passaporte e o cartão de crédito. A polícia do Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre, está em alerta sobre o paradeiro da estrangeira, e o Consulado Britânico, com sede em São Paulo, já comunicou o desaparecimento da mulher aos familiares.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo