MP entra com ação contra secretário de São Paulo por morte em tempestade

Por Metro Jornal São Paulo

A Promotoria de Habitação e Urbanismo entrou nesta segunda-feira com ação civil pública por improbidade administrativa contra o secretário municipal de Habitação, Fernando Chucre, e  o prefeito regional da Lapa, Carlos Eduardo Fernandes, por considerar que a destruição de 88 residências às margens do córrego Água Branca (zona oeste) e a consequente morte da menina Sophia Gomes, de um ano, nas chuvas da semana passada, decorreu de omissão por parte de ambos.

Na ação, o Ministério Público alega que a secretaria e a prefeitura regional haviam sido alertadas da ocupação irregular pela própria promotoria em maio do ano passado. Em ofício, promotores pediram que as famílias recebessem  atendimento habitacional necessário, ainda que provisório.

No texto da ação, os promotores dizem que, “apesar de terem se comprometido a adotar providências efetivas, nada de efetivo foi feito por Chucre nem por Fernandes”.

Outro lado

Em nota, a prefeitura informou que não foi notificada da ação e que os moradores das ocupações irregulares foram notificados em janeiro e fevereiro deste ano sobre o risco da permanência no local e que “equipamentos socioassistenciais” estavam disponíveis.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo