Bombom de licor acusa no bafômetro? Veja os mitos e verdades

Por Metro Jornal

Bombom de licor acusa no bafômetro? Dá para burlar o resultado com vinagre, antisséptico bucal, refrigerante ou chiclete? Dicas na internet para escapar da fiscalização não faltam, mas saiba que a maioria delas é furada.

O tempo que o organismo leva para absorver o álcool pode variar de 30 a 45 minutos após a ingestão, mas pode levar até 10h para que ele deixe de ser detectável no sangue. Segundo o gastroenterologista José Luiz Capalbo, médico responsável pelo Centro de Gastroenterologia do Hospital 9 de Julho, “não há formas eficientes de acelerar esse processo”.

Após consultar o médico, o Detran.SP (Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo) fez uma lista dos mitos e verdades sobre o bafômetro. Confira:

Ingerir vinagre depois de beber: 
(  ) Verdade (✖) Mito

Como explica Capalbo, o bafômetro mede o álcool ingerido que passou para a circulação sanguínea e para o sistema respiratório. Desta forma, “o vinagre não consegue interferir no etanol exalado pelos pulmões. Além disso, se o vinagre contiver álcool, isso pode até agravar o resultado positivo do teste".

Ingerir Metadoxil (piridoxina ou vitamina B6):
(  ) Verdade (✖) Mito

Na internet, circula um boato de que a substância ajudaria a acelerar a metabolização do álcool do fígado, uma vez que o medicamento é mais utilizado no tratamento de alcoolismo e alterações hepáticas. O conselho é furada: "ele não interfere na concentração do álcool que está no sangue e tão pouco no ar medido pelo etilômetro".

Bombom de licor ou antisséptico bucal acusa no bafômetro?
(  ) Verdade (  ) Mito (✖) Depende

Pela baixa concentração alcoólica nesses produtos, o álcool fica presente apenas na mucosa bucal e some rapidamente. Assim, não adianta alegar que comeu só um bombom com licor, por exemplo. Quando for o caso, o motorista, no momento da abordagem, pode fazer bochecho com água e aguardar alguns minutos para fazer o teste. Portanto, se a pessoa não tiver realmente ingerido bebida alcoólica, apenas o bombom, não será detectado álcool vindo do ar dos pulmões.

Multa lei seca blitz Ernesto Rodrigues/Folhapress

Lei Seca

A multa para quem for autuado pela lei é de R$ 2.934,70. Além disso, o motorista pode ter sua CNH (Carteira Nacional de Habilitação) suspensa pelo período de um ano. E engana-se quem acredita que pode se recusar a fazer o teste do bafômetro: a punição para quem comete tal ato é a mesma de quem cometeu a infração.

Configura-se crime se o dispositivo apontar índice superior a 0,33 miligrama de álcool por litro de ar expelido. O mesmo vale para o motorista que se recusar a soprar o etilômetro e cambalear, apresentar problemas de coordenação motora ou falar coisas sem sentido, quadro típico de embriaguez.

Quem for pego cometendo este tipo de infração novamente em um período de 12 meses recebe multa de R$ 5.869,40 e perde o direito de dirigir por dois anos.

De acordo com o Detran.SP, conforme determina a legislação federal, os condutores autuados pela Lei Seca têm direito à defesa antes da conclusão do processo de suspensão ou cassação da CNH.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo