Kit com cenoura dado em escolas no Rio gera polêmica e custa 10 vezes mais

Por Metro Jornal com BandNews FM

Depois da distribuição dos kits Páscoa contendo cenouras para crianças de escolas de Duque de Caxias, os funcionários responsáveis pela compra podem ser demitidos e ter que devolver os valores gastos aos cofres públicos.

Com o erro a prefeitura gastou 10 vezes mais no valor da compra. Ao invés de serem solicitados 2 mil e 300 quilos de cenoura foram comprados 23 mil quilos.

Com isso, a cobrança que deveria ser de 7 mil 400 reais custou aos cofres públicos mais de 74 mil reais. A Prefeitura culpou os servidores pela ação inusitada e abriu uma sindicância para apurar a irregularidade.

Desde a última semana, os alunos passaram a receber o kit composto por 3 cenouras médias e uma receita de bolo. A ação seria para combater o desperdício do alimento que foi encomendado em quantidade superior ao necessário.

Para que as cenouras não fossem descartadas, a secretaria de educação elaborou o projeto "pasta com alimentação saudável". Sem receber o pagamento do décimo terceiro salário, a professora de uma das escolas, que preferiu não se identificar, se negou a entregar o kit para os alunos.

Na escola Álvaro Alberto, no centro de Caxias, foram enviados mais de 80 quilos de cenoura para a merenda de 400 crianças.

A direção da unidade não aceitou o número excedente do alimento, ficando apenas com 25 quilos, o que ainda é muito para a quantidade de alunos, segundo o relato de uma mãe, que não quis gravar entrevista.

O projetista Sandro Baensi ficou indignado com o recebimento do Kit na escola da sobrinha.

A Prefeitura de Duque de Caxias justificou que tanto a compra em quantidade desnecessária quanto a decisão pela distribuição de cenouras entre os estudantes da rede municipal de ensino aconteceram sem o conhecimento do prefeito Washington Reis.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo